quarta-feira, 14 de abril de 2010

Punhal de prata



No outro lado
da noite,
a surpresa.
No peito,
o punhal de prata
revela a cor da luz
no fim da vida.

Nildo Freitas

Wanderley Elian

30 comentários:

  1. sem surpresas Wanderley rsrs e só cores que revelem uma nova luz .
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Que trágico, amigo. Mas reflexivo!
    Abraos!

    ResponderExcluir
  3. Nossa...Ai Wanderley. Por isso que eu não gosto de luz...

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Profundo! Como sempre, você escolher bem suas postagens..adoro.

    abraços


    Hugo

    ResponderExcluir
  5. Wanderley, arrebatador. Qual a cor da luz no fim da vida? Amei essa questão...

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Wanderley, arrebatador! Qual a cor da luz no fim da vida? Amei essa questão..

    bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi meu querido.

    Triste sua postagem de hoje...poucas palavras que penetram forte na gente.

    Tenha um lindo dia, aqui em Caçapava, feriado, aniversário da cidade...ufaaaaaaa....descanso no meio da semana vale a pena.

    Beijos com muito carinho meu querido.

    ResponderExcluir
  8. New light... \0/\0/\0/\0/\0/\0/\0/\0/

    Abração

    ResponderExcluir
  9. "Punhal no peito"... Tudo a ver comigo nesta semana...

    Gostei muito.

    bjs!

    ResponderExcluir
  10. Ai!
    Que imagem forte.

    Mas muito bela, significativa, texto perfeito.

    um beejo,

    ResponderExcluir
  11. Meu querido
    Lindo mesmo...diz tanto.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  12. Vc senpre curto e eficiente.
    Bjos e abraços.

    ResponderExcluir
  13. Que esse fim esteja bem longe,,,,o quanto mais melhor...rs..rs...abraços amigo e um belo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  14. Lexotan. Acho digno. E válido! Tem receita???? Hahahaha! Hugz, guri!!!

    ResponderExcluir
  15. Oi!!!!
    Nossa amigo, que imagem forte.
    Bem no coração...
    Palavras profundas.
    Tenha um maravilhoso dia, recheado de paz e amor.
    Bj

    ResponderExcluir
  16. Olá meu querido amigo Wanderley Elian, expressiva e muito forte esse bela imagem fotográfica...e a morte sempre como sombra.

    Paz e harmonia em seus dias,

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  17. O seu bom gosto também me encanta, Wanderley! Ainda bem que eu já vi esta cor!!!!
    Beijos, querido!
    Desculpa o atraso, amigo, mas hoje está difícil, mas não impossível. Estou de volta há pouco, mas estou.
    ************

    Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
    Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
    Amigo a gente sente!

    Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
    Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
    Amigo a gente entende!

    Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
    Porque amigo sofre e chora.
    Amigo não tem hora pra consolar!

    Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
    Porque amigo é a direção.
    Amigo é a base quando falta o chão!

    Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
    Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
    Ter amigos é a melhor cumplicidade!

    Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
    Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

    BONS AMIGOS
    Machado de Assis

    Tenha uma boa tarde sempre!
    + beijos

    ResponderExcluir
  18. Que esse fim só chegue no dia 31 de fevereiro. Rsrs.

    Abraços e fique com DEUS.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  19. Ai Wanderley, senti uma fisgada no meu coração, acredita? Mas é muito reflexivo o que o autor passa...
    Não sei sair daqui sem elogiar seu bom gosto e sua diversidade quanto aos posts. Parabéns!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Nossa, pesado... dói mesmo, na gente!

    Um grande abraço, amigo, Wanderley.

    ResponderExcluir
  21. Palavras fortes fizeram a poesia da morte. Abraço

    ResponderExcluir
  22. Olá Wanderley!

    Acabei de vir da minha amiga Graça. Lá como aqui, tem muitas caras de amigos e amigas do peito.
    Gostava que fossemos amigos também.

    Dei uma vista de olhos no seu Blog e gostei do que vi e li.

    Esse poema é de interpretação dúbia, pode ser o que a nossa imaginação determinar.
    O princípio ou o fim.
    A noite ou o dia.
    A traição???

    Abraço,

    ResponderExcluir
  23. Forte, mas não importa como a vida sempre terá um fim, paz.
    Um abraço Lisette.

    ResponderExcluir
  24. Sábias palavras amado.
    Um beijo grannnnnnnnnnnnnde.

    ResponderExcluir
  25. Caríssimo! Wanderley....
    Que texto heim?!?!?!

    Desafiante, instigante as palavras de
    Nildo Freitas...Reflexão total.

    (não há controvérsia) há?!

    ETERNA PROCURA...
    O homem vive uma eterna procura de identidades
    buscando no fundo a consciência
    O sentido étnico da razão de ser
    Atravessa fronteiras
    e descobre caminhos lúdicos sem forma
    Gente sem brilho
    E desejo casto de aventura
    Aflora destruindo o desejo de cada ser
    Transformando a expressão mais pura
    No prazer incerto
    destruindo sua própria vida
    (Nildo Freitas)

    Grande Abraço.

    ResponderExcluir
  26. Verdadeiro. Duro e doído, todavia.

    bjo

    ResponderExcluir
  27. Este lindo poema confirma a máxima: "Há males que vem para o bem"! Bjs!

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...