quarta-feira, 30 de junho de 2010

Motivo


"Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto..."

Shakespeare

Wanderley Elian

terça-feira, 29 de junho de 2010

Reflexão


Não acredite em algo, simplesmente porque já ouviu.
Não acredite em algo, simplesmente porque todos falam a respeito.
Não acredite em algo, simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.
Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.
Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.
Mas depois de muita análise e observação,
 se você vê que algo concorda com a razão,e que conduz ao bem e ao benefício de todos, aceite-o e viva-o.

Buda

Wanderley Elian


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Decepção amorosa (poetrix)


Não acreditava mais
na vida,
até que encontrou um
grande amor.
Agora não acredita
mais no amor.

Wanderley Elian

sábado, 26 de junho de 2010

Graduação Internacional de Nível de Macho


Esporte:
a - Futebol, automobilismo, esportes radicais = Macho
b - Boliche, voleibol = Tendências gays
o - Aeróbica, spinning = Gay
d - Patinação no gelo, ginástica olímpica = Bichona
Comidas:
a - Capivara, javali, comida apimentada = Conan
b- Churrasco, massas, frituras = Macho
o - Peixe e salada = fresco
d - Sanduiches integrais = Gay
e - Aves acompanhadas de vegetais cozidos no vapor = Bicha assumida
Bebidas:
a - Cachaça, cerveja, whisky = Macho
b - Vinho, vodka = homem
c - Caipifruta = Gay
e - Suco de açai, carambola, cupuaçu, com adoçante = Perdidamente gay
Higiene:
a - Toma banho rápido, usa sabão em barra = Legionário
b - Toma banho rápido, usa xampu e esquece das orelhas ou do pescoço = Macho
c- Toma banho rápido e curte a água = Homem.
d - Demora mais de meia hora e usa sabonete líquido = Tendências gays preocupantes
e - Toma banho com sais e espuma na banheira = Viadaço sem cura.
Presentes que gostam de ganhar:
a - Ferramentas = Agro
b - Garrafa de whisky = Macho
c - Eletronicos, informática, roupas = homem moderno
d - Flores =  viado
e - Velas aromáticas, perfumes, doces, bombons = Donzela virgem
Animal de estimação:
a - Tem um vira-lata que come resto de comida = Macho
b - Tem cão de raça que só vive dentro de casa e come ração = Bicha
c - O cão de raça dorme na sua própria cama = Bichona total
d - Prefere gatos = Totalmente passiva
Relação com o espelho:
a - Não usa = Viking
b - Usa só para fazer a barba = Macho
c - Admira sua pele e observa os músculos - Gay
d - idem c , e ainda analisa a bunda = Louca
e - Admira-se com diferentes camisas e penteados - Traveco
Cremes:
a - Só creme dental = Gorila
b - Protetor solar só na praia e piscina = Homem moderno
c - Usa cremes no verão = Bicha fresca
d - Usa creme o ano todo = Bicha total
e - Não vive sem hidratante = Está na fila de espera para mudança de sexo.

(desconheço o autor (a))


sexta-feira, 25 de junho de 2010

Separação




Eu me separei do meu passado 
Eu me separei da primeira pessoa 
Eu parti partido e me reuni à parte.
Eu me separei do gran-finale 
Eu me separei do mundo caduco 
Separei a pessoa do personagem
Eu me separei do crochê da vingança 
Eu me separei de velhos inimigos 
Eu me divorciei da culpa
Rompi com os movimentos separatistas 
Minha cabeça resolveu me dar as costas 
Meu corpo pediu separação de corpos
Eu me separei da casa própria 
Eu me separei do nome próprio 
Eu me separei da própria idéia de separação

Augusto Massi

Wanderley Elian


quinta-feira, 24 de junho de 2010

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Reflexão



Chorar tudo que se perdeu,por tudo que apenas começou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim,pelo ontem morto, pelo hoje sujo, e pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei  e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo. Meu coração sangra com uma dor que não consigo comunicar a ninguém, recuso todos os toques e ignoro todas as tentativas de aproximação.
Tenho vergonha de gritar que essa dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso.
A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso. A única magia que existe é a nossa incompreensão.

Caio Fernando Abreu

Wanderley Elian

terça-feira, 22 de junho de 2010

Morte anunciada








Morremos um pouco a cada dia,
quando morre um amigo,
quando morre um consanguineo ,
quando morre um amor,
quando morre a esperança.
 Quando chega a nossa vez,
já nem nos importamos
tanto,
é que já morremos muito
pelo caminho.

Wanderley Elian

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Um grande favor


Na verdade, ninguém conhecia José Raimundo de Souza, mas todos os condôminos do Saint Paul Office Tower sabiam quem era o simpático Risadinha. Poucas pessoas tinham tanto orgulho de exercer uma função como ele. Era o porteiro da manhã, no maior edifício do centro financeiro de São Paulo.
Aos seus parentes, que tinham ficado no sertão, fazia questão de enviar fotos todo garboso, de uniforme azul, na porta do prédio. Nas cartas, gostava de contar quem o tinha cumprimentado, quando passavam pela portaria: Silvio Santos, guru, Leandro, Daniel, Fausto e até a Tiraniza; políticos, não gostava de citar, mas fazia questão de lembrar que um desses atores de cinema estrangeiro até apertou a sua mão.
E aquele dia 23 de dezembro seria uma data muito especial. Assim que terminasse o expediente, iria à rua 24 de Maio pagar a última prestação do seu terreno. Apesar de ficar um pouco distante, em São Miguel, era um terreno de vinte metros de frente por quarenta de fundo. Construiria duas casas: uma pra ele e outra pra mãe e irmãos, que mandaria buscar no Nordeste.
Estava tão distraído com seus pensamentos que quase perdeu a hora de saltar na estação Sé. Caminhava feliz por entre as barracas dos camelôs, nem se importava com a sujeira das ruas, gostava mais de olhar os prédios. Em cima do viaduto do Chá, parou para olhar a cidade. Como gostava desta São Paulo de Piratinga! Achava tudo uma beleza.
De repente, sentiu que alguém o olhava. Era uma moça loira, sem dúvida a mulher mais bonita que já vira, de olhos azuis como o mar, lembrava um anjo, vinha andando apressada, parecia assustada, olhando para todos os lados como que procurando alguém. Ela chegou bem perto e olhou dentro dos seus olhos, e disse:
— Moço, o senhor parece uma pessoa decente, por favor me ajude, por favor eu lhe imploro.
Ela se ajoelhou à sua frente, pôs as mãos no coração e levou-as até ele como quem segura algo, e disse:
— Moço do sorriso bonito, guarde o meu coração, ele nunca amou.
Levantou-se, deu-lhe um beijo na face, e saiu correndo para o outro lado da rua.
Quase foi atropelada. Na mesma velocidade em que vinha saltou por sobre a mureta do viaduto, voando para a morte.
Rapidamente se formou uma pequena multidão a olhar para baixo, contemplando o corpo estendido no asfalto.
Do outro lado, José Raimundo de Souza estava catatônico, com as mãos em concha segurando um coração que nunca amou.

Carlos Gomes

Wanderley Elian

sexta-feira, 18 de junho de 2010

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Aparência


Disse que ia mudar a vida.
Cortou os cabelos,
comprou roupas novas,
trocou o sapato pelo tênis
até arriscou uma
tatuagem,
mas quando se 
viu no espelho,
percebeu que o
brilho do olhar
era o mesmo.


Wanderley Elian


quarta-feira, 16 de junho de 2010

Paixão fatal


Estava apaixonado.
Atravessou a rua com a
cabeça nas nuvens,
agora vive entre elas,
depois que foi atropelado
por um motoqueiro.

Wanderley elian

terça-feira, 15 de junho de 2010

Bucólico


Minha alma é da
roça.
Gosto de uma pinga boa,
um pedaço de queijo,
um cigarro de palha
e uma prosa sem
pressa.
Gosto de um céu estrelado,
um fogão a lenha
e do canto do galo.
Êta  trem bão...
Sou Minas Gerais
Uai!!!

Wanderley Elian

segunda-feira, 14 de junho de 2010

domingo, 13 de junho de 2010

Simpatia para arrumar casamento

.

Num dia chuvoso de julho, de preferência no dia 13, tome um belo banho de sal grosso, vista-se totalmente de branco, coloque uma folhinha de arruda na orelha direita e acenda um charuto baiano. Em seguida, pegue o telefone com a mão esquerda, depois de morder o nó do dedo três vezes, disque os números corretos e marque uma consulta com o Pitanguy. Ele vai mudar a tua cara e você vai ver como vai ficar muito mais fácil arranjar casamento.

Pai Toninho

Wanderley Elian

sábado, 12 de junho de 2010

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Aviso Geral - Passagem do Halley


DE; DIRETOR PRESIDENTE
PARA; GERENTE
"Na próxima sexta-feira aproximadamente às17 horas, o Cometa HALLEY estará nessa área. Trata-se de um evento que ocorre somente a cada 78 anos. Assim, por favor, reúnam os funcionários no pátio da fábrica,  todos usando capacete de segurança, quando explicarei o fenômeno a eles. Se estiver chovendo, não poderemos ver o raro espetáculo a olho nu. Sendo assim, todos deverão se dirigir ao refeitório, onde será exibido um filme documentário sobre o Cometa Halley."
DE; GERENTE
PARA; SUPERVISOR
Por ordem do Diretor Presidente, na sexta-feira, às 17 horas, o Cometa Halley vai aparecer sobre a fabrica. Se chover, por favor, reúna os funcionários, todos com capacete de segurança e os encaminhe ao refeitório, onde o raro fenômeno terá lugar, o que acontece a cada 78 anos a olho nu.
DE; SUPERVISOR
PARA; CHEFE DE PRODUÇÃO
A convite de nosso querido Diretor, o cientista Halley, 78 anos, vai aparecer nu no refeitório da fabrica,usando capacete, pois vai ser apresentado um filme sobre o problema da chuva na segurança. O Diretor levará a demonstração para o pátio da fábrica.
DE; CHEFE DE SEGURANÇA
PARA; MESTRE
Na sexta-feira, às 17 horas, o Diretor, pela primeira vez em 78 anos, vai aparecer no refeitório da fabrica para filmar o Halley nu, o cientista famoso e sua equipe. Todo mundo deve estar lá e de capacete, pois vai ser apresentado um show sobre a segurança da chuva. O Diretor levará a banda para o pátio da fabrica.
DE; MESTRE
PARA; FUNCIONÁRIO
Todo mundo nu, sem exceção, deve estar com segurança no pátio da fábrica,na próxima sexta-feira, às 17 horas, pois o manda-chuva, Diretor, e o Sr. Halley, guitarrista famoso, estarão lá para mostrar o raro filme "Dançando na Chuva". Caso comece a chover mesmo, é para ir para o refeitório de capacete na mesma hora. O show será lá. O que ocorre a cada 78 anos.
AVISO A TODOS
Na sexta-feira, o chefe da diretoria vai fazer 78 anos e liberou geral para a festa, às 17 horas, no refeitório. Vai estar lá, pago pelo manda-chuva, Bill Halley e seus Cometas. Todo mundo deve estar nu e de capacete, porque a banda é muito louca e o rock vai rolar solto até no pátio, mesmo com chuva.

(desconheço o autor)

Wanderley Elian

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Envelhecer juntos



A frase "até que a morte os separe" ainda é dita pelo padre ao consagrar um casamento. Tem o significado de pacto irreversível, ou seja, o casal assume o compromisso de continuar junto "na saúde e na doença, na felicidade e no infortúnio, até que a morte o separe". Estão embutidos na idéia de infortúnio desentendimentos e incompatibilidades comuns na vida a dois. O compromisso aponta para algo além da manutenção do amor; fala também da indissolubilidade da união de duas pessoas, que ficam amarradas para sempre e, aconteça o que acontecer, deverão suportar-se.


Mas os tempos estão mudando, como disse o poeta pop/erudito carioca Vinicius de Moraes sobre o amor: "Que não seja imortal posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure". Ele contrapõe ao infinito no tempo um infinito em densidade. Se no passado a regra era a assunção de um compromisso "para sempre", hoje os casais admitem a possibilidade de um encontro sem previsão de término. Mas fica na maioria de nós o desejo de eternidade, de constância e de solidez, de "envelhecer juntos", de um companheiro para sempre. Como desapareceu o contrato formal, ou mesmo informal, haveria alguma coisa que permitisse vislumbrar uma indissolubilidade? Nestes tempos de narcisismo egoísta e superficialidade de sentimentos, se algo incomoda o mais fácil é descartar o estorvo. Já não existe uma obrigação de manter a relação. A tolerância a diferenças, suscetibilidades e idiossincrasias está mais para zero do que para infinito e, não havendo comprometimento, a união se desfaz. Mas encontramos na maioria das pessoas, ao lado do narcisismo egoísta e superficial, o anseio por um amor verdadeiro e eterno. A ausência de compromisso facilita a separação quando alguma coisa vai mal, sem que o casal se esforce para superar as diferenças. Como atender, então, ao anseio de segurança fora da idéia de obrigação contratual?


Vislumbro duas possibilidades: a primeira é quando o desejo de viver com um parceiro é tão grande que o casal encara o sofrimento causado pelas desavenças como menos aflitivo que a vida solitária. Em nome do desejo de ter um cúmplice para sempre faz um esforço de superação das desavenças. A outra possibilidade é quando a união é tão infinita, no sentido do verso de Vinicius, que todo rompimento é seguido de um retorno. Após algumas experiências de separaçãoretorno, os parceiros se conformam com os malestares periódicos que ocorrem entre eles e os superam, porque sabem que retornarão.

Usei em artigo anterior a expressão "amor visceral" para falar de um afeto cujo protótipo é a relação mãe-filho. Assim como a mãe sente o filho como parte sua, no amor visceral amantes se sentem parte um do outro, não sendo admissível separar-se. Não é só compromisso formal, pois, que mantém o casal junto. Também a valorização de uma companhia constante e a existência de amores viscerais levam a isso. As pessoas aprendem com a experiência que o amor estável é reconfortante. Até certo ponto, é compensador suportar as susceptibilidades, desencontros, agulhadas na auto-estima, farpas eventuais, desde que se consiga superar essas questões pela fala ou pelos comportamentos compensatórios. Pesquisas psicológicas e as neurociências confirmam isso. Portanto, amigos, mãos à obra

Nahman Armony

Wanderley Elian



quarta-feira, 9 de junho de 2010

Recomeçar


Não adianta chorar
o leite já derramou,
não adianta lamentar,
o tempo passou.
O que lhe resta,
é ter coragem de
recomeçar,
a vida não acabou,
ainda da tempo
de amar.

Wanderley Elian



terça-feira, 8 de junho de 2010

Pequeno grande mundo - (mini conto)


Nasceste na maternidade, ali na rua de baixo. Tua primeira escola ficava três quadras acima, perto da praça. Aliás, costumavas passear com a tua primeira namorada entre as árvores da mesma praça central. Casaste na igreja matriz, ali na esquina de cima. Trabalhaste a vida toda no mesmo local, nove quadras abaixo. Jogavas o teu futebol com os amigos, aos sábados, no campo, acima do posto de gasolina. Na velhice, sentavas em tua cadeira de balanço, em frente de casa, todas as tardes. Ao morrer, foste enterrado no cemitério, nas cercanias da cidade. Passaste a vida e morreste aqui. Pequeno, estranho e urbano mundo. De uma rua à outra, tuas fronteiras... 

Jefferson Dieckamann 


Wanderley Elian


segunda-feira, 7 de junho de 2010

O profeta

Amaivos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai do vosso pão um ao outro,mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai  cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto,  vibram na mesma harmonia.


Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro,
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E viveis juntos, ma não vos aconchegueis em demasia,
Pois as colunas do tempo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.


Khalil Gibran

Wanderley Elian

sábado, 5 de junho de 2010

Dissonâncias



e esse encanto
a lápis desenhado
cada nota
na pauta,
é como um lá
num dó
em desacordes
de mim.

Susannah Busato

Wanderley Elian

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Amor bastante




Quando vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante
basta um instante
e você tem amor bastante
um bom poema
leva anos
cinco jogando bola,
mais cinco estudando sânscrito,
seis carregando pedra,
nove namorando a vizinha,
sete levando porrada,
quatro andando sozinho,
dez trocando de assunto,
uma eternidade,eu e você,
caminhando juntos.

Paulo Leminsk

Wanderley Elian








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...