quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Poesia marginal - I

Poesia Marginal é uma antologia poética que reuni 5 poetas da década de 70, mas que  continuam presentes nos dias de hoje. Ana Cristina Cesar, Cacaso, Chacal, Francisco Alvim e Paulo Leminski ,formavam o grupo.
Do grupo reunido nesta antologia, apenas Francisco Alvim e Chacal estão vivos e em atividade. Os outros companheiros de geração foram ficando, infelizmente, pelo caminho.
O primeiro foi Ana Cristina, que cometeu a indelicadeza de se matar, aos 31 anos, em 1983; depois, Cacaso, que em l987, aos 43 anos, teve uma parada cardíaca e se foi; por último em 1989, partiu  Paulo Leminski, o genial "cachorro louco", que tinha vindo para bagunçar o coreto bem comportado da poesia.
(adaptado do livro Poesia marginal/editora ática)
De hoje até domingo estarei postando os 5 poetas marginais



Tenho uma folha branca
e limpa à minha espera:
mudo convite

tenho uma cama branca
e lima à minha espera:
mudo convite

tenho uma vida branca
e limpa à minha espera:

Ana Cristina Cesar

Wanderley Elian



51 comentários:

  1. Poesia bonita e carregada de verdade, afinal a vida é mesmo algo branco e limpo à nossa frente, cabe a nós fazermos dela algo a ser lembrado...

    ResponderExcluir
  2. Agradeço o carinho de sempre.
    Ótima quarta e beijos meus!! M@ria

    ResponderExcluir
  3. Meu Amigo, uma linda analogia a nossa própria vida. Uma folha em branco que ao escrevermos vai ganhando sons e coloridos.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Um belo poema amigo, o branco trasmite paz.

    Bom dia!

    beijooo.

    ResponderExcluir
  5. Boa dica!

    Eu nunca li,mas pretendo ler agora!

    Bjinhos***

    PS: (...) "cometeu a indelicadeza de se matar" (...) foi ótima! rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. Adoro literatura marginal. quando li João Antonio e Jean Genet pela primeira vez quase enlouqueci. Conheci tarde demais, mas a espera valeu a pena.

    bjão! E ó, na cama, prometo nunca trocar os nomes. rs

    ResponderExcluir
  7. Viva todas as cores. A cama, a folha, a vida podem ser em tons azuis, verdes, vermelhos, pretos, todas as tonalidades. O que vale é quem vai usufruí-las e vivê-las bem.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Se tá branco,,,vamos colorir,,,vamos escrever...vamos fazer acontecer...abraços fraternos de bom dia.

    ResponderExcluir
  9. A mais pura verdade é feito este poema... Interessante a história deles... A poesia é muito melhor da Ana... Vou pesquisar sobres os outros...

    Abração...

    ResponderExcluir
  10. Muito bom mesmo estes poetas! Adorei a frase do papel branco...me lembra a fenomenologia existencial do homem que se constrói! Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Tens algo branco cheiroso e limpo à tua espera ... é só achegar-se e abocanhar ... nhaaaaaa

    pois então ... contamos com vc ... presença imprescindível em um evento como este ... tem tempo para se programar ... vai lá no YAG e se inteire melhor e manifeste-se ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  12. Uma ausência
    dentro que pede presença!

    "tenho uma vida branca
    e limpa à minha espera"

    Um convite em silêncio, mais fala do que cala!

    Um silêncio fica aqui Wanderley

    ResponderExcluir
  13. Desconhecia estes poetas, nossa, tenho muito o q aprender,ainda bem q tem os amigos.
    Adorei a poesia e acompanhei a leitura d todos.

    ResponderExcluir
  14. eu levaria meu amor pra essa cama...mas como não tenho amor...kkkk


    belo poema.


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  15. Wanderley, muito boa ideia. Dos poetas citados, eu só tinha lido o Paulo Leminski. Poesia é sempre necessária. Grande abraço e obrigado pelas visitas lá na Sala e no Olhar. Gosto muito de vir aqui também.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Waderley. Como está? Adorei a postagem. Aguardo ansioso as próximas poesias. Grato pela partilha.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  17. ****OIEEB ADOREEEEEEEEE!!!!! Q BOM Q CURTIU MINHA DICA!!!!!TB ADOREI SEU POST!!! NÃO CONHECIA AS HITÓRIAS DELES .ADOREI ESTA FONTE MARAVILHOSA DE INFORMAÇAO!!!BJOS!***

    ResponderExcluir
  18. Wanderley, agora o titulo de "original" será entregue numa solenidade, viu? Genial a sua ideia de divulgar esses grandes poetas da "marginalidade".[rs] Chacal evolucionou a forma de se fazer poesia ao produzir seus livros de forma mimeografada, na época da ditadura. Não perderei um post, como sempre. Amo Leminski, de paixão. E esse poema da Ana é maravilhoso, reflexivo e intenso.
    Parabéns!!!


    Beijos, amigo querido.

    ResponderExcluir
  19. Maravilhosa lembranças.
    Que versos mais impregnados
    de liberdade
    e verdade.
    Adoro.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  20. Oi Wan, tudo bem?
    Menino, ñ conhecia ela. Adorei, achei linda.
    Claro menino, o medo é uma trava q deve ser tirada de nossas vidas em muitos aspectos.
    Bjo

    ResponderExcluir
  21. Linda poesia, estou passando para agradecer sua visita no meu blog. E já adcionei o seu no meus favoritos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  22. Legal você postar sobre eles...eu não os conheço...estarei acompanhando...e aprendendo com você...
    Interessante este poema...
    Querido sempre muito bom estar por aqui, viu?
    Tenha uma boa tarde...beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  23. Ana Cristina me pareceu intensa e inquieta. Eu só conhecia Paulo Leminski. Interessante compartilhá-los conosco.


    Um beijo!

    ResponderExcluir
  24. nhaaa, que bom poder blogar e ainda aprender, adorei o poema e quero conhecer mais sim, por favor! Mudo o convite... rs Bjoo!

    ResponderExcluir
  25. Lindo poema...
    Não conhecia.
    mas agora vou procurar mais poema do mesmo poeta.
    E me absorver neles.
    obrigado viu?
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  26. hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Interessante poema.
    Interessante informação, não conhecia.
    Esse poetas tão precisos e tão ricos.
    Fins trágicos, que pena...

    Ficarei atenta.

    Bjs

    Livinha

    ResponderExcluir
  28. Sempre é tempo de recomeçar... Lindo poema.

    Quero que saiba que a festa é nossa. Vc é peça fundamental para a continuidade do meu espaço. Sua presença é um presente... sempre.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  29. Branco é paz, mas as cores alegram o coração, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  30. Saudemos, pois, os poetas que gritam, protestam, em versos.
    A vida não é para sussurros. Muito menos para emudecimentos,
    Viva o grito! Viva a poesia!

    Tácito

    El eco de mi voz hace tornar el caos...

    ResponderExcluir
  31. LIndo! Tenho os livros de Ana Cristina Cesar e Leminksi e os adoro! Estarei aqui "aos teus pés"!
    Bjs*

    ResponderExcluir
  32. Temos de fato uma vida bran, e sempre limpa a nossa espera!

    Perfeito Wanderley... adorei!

    ResponderExcluir
  33. Agradeço a sua visita.É sempre bom "rever os amigos" depois de uma longa ausencia.Gostei muito do poema,não o conhecia, é muito bonito.
    Prometo voltar mais vezes e espero também as suas visitas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  34. Tinhamos um aqui, Wally Salomão,que também se foi a pouco tempo. Emfim sempre temos um lugar branco e limpo para descarregar nossas angustias e tormentas.
    Abraço

    ResponderExcluir
  35. tinha uma vida branca
    e limpa à sua espera,
    mas não foi mudo o convite:
    a voz da morte
    foi mais forte
    e ao seu leito negro se entregou

    Que trite fim o do poeta

    (Ana Cristina, como nos disse, suicidou-se aos 31 anos, em 1983)

    ResponderExcluir
  36. Oi Wanderley! Talvez o fato da vida dela ser branca, tenha feito ela não procurar o colorido da vida.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  37. Adorei a sutileza camuflada nesses convites ou insinuações a quem tiver a sensibilidade de decifrá-las.
    Aguardo pelos próximos, adorei.

    Agradeço seu carinho.
    Beijinho no coração.

    ResponderExcluir
  38. Olá, é um prazer estar aqui novamente. Gostaria de deixar aqui um pedido, inscrevi o ternuraeintimidade no concurso blogbooks na categoria sexo (sexualidade), quem sabe ele vira livro! Para isso gostaria muito de sua ajuda votando em meu blog, basta ir para este link
    http://www.blogbooks.com.br/blogs/votando/YmxvZ2Jvb2tzXzcwNQ==
    ou diretamente no meu blog, no selo localizado no canto superior direito, pode votar quantas vezes quiser, o garoto cientista fica muito grato!

    ResponderExcluir
  39. Nossa que maravilha que vai ser então meu amigo.

    Já começou lindamente, que delícia de poesia, amei.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  40. Maravilhosa idéia!

    Beijo de carinho!!!

    ResponderExcluir
  41. Hum... poesia marginal... coisas bem legais por aí, hein amigo! Começamos bem...
    Um beijo pra você!
    Jr.

    ResponderExcluir
  42. Adorei o presente que estás nos dando! Obrigada, queriiido!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  43. Wander, suspireiiiiiiiiiiiiiiii aqui!

    Lindooooooooooooooo!!

    (Vou esperar todosssssssssss)

    Realmente Wander, Ana C teve a indelicadeza de se matar...ahhhhh...que pena.
    Eu dei uma passada de olhos num livro dela (Infelizmente não li todos), e agora fiquei sabendo que a Editora Ática esta relança a obra dela.
    "A teus Pés"
    Imagina se já não estou atrás.
    Quanto a Leminsk, esse foi o cara pra mim.
    Quanto aos outros, graças a ti vou atrás pra saber tudooo.
    Tantas coisas boas pra se ler não é Wander?

    Beijãoooo meu querido!

    Adoro passar aqui, adoro!!!

    ResponderExcluir
  44. querido amigo, fantastico!!
    adorei e amo todos...você é impecavel adoro vir aqui meia atrazadinha mas venho é coisas de loira rsrsr
    e não mereço post anterior buaaaaaa.
    bjos com carinho.

    ResponderExcluir
  45. Adorei a história deles. Realmente o poema branco diz tudo. Amei!

    ResponderExcluir
  46. Olá Wanderlei, não conhecia este poeta, muito interessante a sua poesia. Gostei, irei tentar ler alguma coisa mais, para poder opinar sobre o seu trabalho.

    Tem uma boa noite.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  47. oi Wanderely
    estou voltando aos posts porque quero seguir os poetas mmarginais . Sei pouco a respeito.
    Boa pedida W
    abraços

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...