sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Triste regresso


Da calçada já dava pra ver que tudo estava mudado. A casa já não era mais branca, as plantas do pequeno jardim estavam retorcidas por falta d'água, e na parede da varanda a gaiola vazia.
O coração acelerava e pernas tremiam, com dificuldade abri o portão, e a passos lentos, caminhei até à porta. E se tivessem trocado a fechadura? Sem dificuldades consegui abri-la . Com as vistas embaçadas por uma lágrima que insistia em cair, entrei na sala.  Tudo estava exatamente como , quando fui embora. A velha cristaleira, na parede os retratos de uma família que não existe mais, e no conto, o velho rádio, em torno do qual nos reuníamos para ouvir notícias. Tudo coberto por uma camada de pó, que o tempo se encarregou de acumular. O silêncio era total. Apena um filete de luz entrava por uma fresta da janela. Caminhei até o quarto, e lá estava ela, sentada na cama com o olhar perdido. Sem se virar , disse: demorou filho, o jantar está no forno. Nesse momento vi o chão faltar sob os meus pés. Ela nem  notara que se passaram 20 anos. Sem saber o que fazer, sentei-me ao seu lado, segurei suas mãos, e tive a certeza que não teríamos tempo de resgatar  nossas vidas. Nesse dia chorei, todas as lágrimas que tinha para chorar.

Wanderley Elian

71 comentários:

  1. Tudo muda e as vezes nem percebemos. De repente o choque, aí ficamos dinte da realidade.
    Bj.

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo he de confesar que seu relato me fez vibrar de emocao ... suas letras cada uma por elas mesmas falan alias gritan ese sentir que se sente quando a leio.... elas tocan a alma....felicidadea amigo...

    saludos
    abracos
    otima semana meu amigo...

    minha amizade sempre..

    ResponderExcluir
  3. Ain, ao menos voltou eu penso, o mais difícil é notar as mudanças, as vezes elas nos excluem completamente, gostei, bjaoo gatO! ^^

    ResponderExcluir
  4. Amigo, meu querido, seu texto é maravilhoso e muito emocionante! Eu manteiga derretida, estou em lágrimas aqui... Aplaudo-te com o coração!!! Deixo carinhos pra ti... Bjsss

    ResponderExcluir
  5. E por muito medo disso Wander,eu tento viver intensamente e tem amor maior que esse... ?
    NÃO.
    Lindo isso de ler e reler e pensar e refletir...
    Beijossssssssssss

    ResponderExcluir
  6. Belo conto Wanderley.Muito profundo e dotado de muita sensibilidade. Confesso que no final fiquei bastante emocionado.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  7. é verossímil? eu chorei junto com vc. Eu sempre me imaginei indo embora por não ser aceito e voltar depois de muito tempo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nossa, que coisa tocante! Família é algo entranhado em nós, independente do que aconteça ou quanto tempo passe, eles estarão sempre lá a nos esperar de braços abertos, foi arrepiante ler esse texto,

    um beijo..

    ResponderExcluir
  9. Boa noite! Que lindo Wanderley! o espírito e o amor de mãe é assim eterno e o filho é sempre aquele que saiu da suas= barriga.
    Parabéns! Você tem talento como escritor.
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  10. Wanderley eu queria muito publicar este conto no meu blog. Vc me permite? Achei de uma beleza!!! Me diga se pode tá? Tô esperando. Obrigada amigo!!
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  11. ai que triste querido
    chorei muito agora
    emocionante e muito lindo
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Simplesmente lindo Wanderley!

    Mãe é bem assim...adorei teu texto!

    Bjs

    Mila

    ResponderExcluir
  13. Ah!!!amigo que triste regresso...mais nada como dia após o outro...seus posts são maravilhosos!!!bjus doces!!

    ResponderExcluir
  14. Lindíssimo e comovente!abraçosm,tudo de bom,lindo fds!chica

    ResponderExcluir
  15. Na verdade a história convida a uma lágrima de saudade e a uma profunda reflexção.
    Os anos passam e os mais velhos esqueceram-se da passagem do tempo.

    ResponderExcluir
  16. Wanderley... olha que coincidência. Acabei de conversar com um amigo que voltou ao Brasil, depois de seis anos aqui, tinha saído brigado de casa...e me descreveu uma cena parecida com seu texto.
    Ao ler seu texto, parece que entendi melhor o sentimento de meu amigo...um misto de surpresa, de tristeza, de saudades...

    emocionei com suas palavras. gosto muito dos seus textos.
    bom dia

    ResponderExcluir
  17. Emocionante meu amigo, as vezes nao percebemos que o tempo corroi nossas vidas, nossa alma, e quando vamos ver, está tudo quase perdido pelo caminho, e esse regresso torna se dolorido,,,abraços fraternos de bom final de semana pra ti...e me diz...cade a chuva?????? rs..rs...

    ResponderExcluir
  18. Ai Wanderley!
    Que raiva.Escrevi,escrevi e sumiu.Aaa!
    Voltarei outra hora,não sei escrever sem inspiração.O saudosismo já não é mais o mesmo.sou chatinha pra caramba!
    Retorno,e comento.Bom que você deixa uns 2 dias.Converso dimais da conta!
    Quem aguenta? bjim,bjim.rssss

    ResponderExcluir
  19. Emocionante o seu texto Wanderley, muito bem escrito.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  20. Emocionante, Wanderley!
    Bah, fiquei com um nó na garganta!
    Bjoo, querido.

    ResponderExcluir
  21. Certas coisas me dão nostalgia, mas o passado não me foi tão bom assim. Gosdto do agora e se pudesse, faria desse momento, o meu futuro.

    bjs

    ResponderExcluir
  22. CONVITE

    Sei que é leitor do nosso comum amigo, Serginho Tavares do 'Justo e Digno.

    Venho convidá-lo a ler a entrevista que ele me concedeu e será publicada no próximo dia 13 de Dezembro, pelas 00h01 (hora de Portugal) e duas horas antes no Brasil, às 22h01 ainda do dia 12. A entrevista realiza-se no meu blogue 'Cova do Urso'.

    Um abraço e até lá.

    António

    ResponderExcluir
  23. no vão submerso das águas que nos pejam o peito,


    abraço

    ResponderExcluir
  24. O tempo passa, e ás vezes nem queremos perceber. Parabens mais uma vez pelo Conto.eu sinto muita saudades das coisas que já se foram. me vi representado. Belissimo
    Fique com DEUS

    ResponderExcluir
  25. Adoro que passe no Espelhando, comentou la na postagem dessa sexta,
    então passa nesse blog aqui do Fernando, digo que esse blog dele é de utilidade publica, me salva de cada problema!
    Bjins

    ResponderExcluir
  26. Os resgates qdo necessários e oportunos independem do tempo ... mesmo na ausência definitiva eles ainda podem se materializar ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  27. Perfeito... sem palavras, afinal a discrição dos mínimos detalhes me fez viajar em pensamentos...
    A vida passa tão rápido..ngm merec...
    Forte abço

    ResponderExcluir
  28. Puxa, puxa...me emocionei aqui e confesso que enquanto digito este comentário, tenho meus olhos turvos por lágrimas que insistem em cair...
    Que bonito o que escreveu e triste ao mesmo tempo...mas se chorou este tantão...lavou a alma...

    beijos e um abraço bem quentinho e apertado...

    Bia

    ResponderExcluir
  29. Surpreendeu-me este quadro
    Aliás sempre me surpreende
    ou pelo humor, ou pela emoção
    e esta é forte
    porque esse alguém (mãe?)
    ao tempo perdeu o sentido
    perdeu-lhe o norte...

    ResponderExcluir
  30. Muito emocionante, mas o importante é volta sempre, mesmo que tenha tudo mudado. Beijos

    ResponderExcluir
  31. comovente demais!
    Lindo conto.
    Quanta sensibilidade, meu querido Wanderley!
    Você encantou-me...
    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  32. Wanderlei meu amigo.
    Quão lindo e inspirador o teu relato.
    O que provocaste uma emoção coletiva
    a quem te ler.
    Lindo, terno, puro. O amor...

    Parabéns, percebo que estais muito sensível.

    Bjs

    Livinha

    ResponderExcluir
  33. Nossa Wanderley,
    me comoveu, belo texto.
    Quantas vezes não vemos o tempo, enquanto eles nos engana tratando de voar ...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  34. Wanderley,
    Sublime e, emotivo.

    Sabe?! Não possuo palavras para revelar-lhe o sentimento que se apossou no lado esquerdo do meu peito quando li o seu "Triste Regresso".

    Um laço enovelado e, um beijinho de mim para si.

    Ana

    ResponderExcluir
  35. Wanderley,

    Belo e cheio de emoção seu texto ...

    A vida passa e muitas vezes não percebemos, e
    , infelizmente o tempo não volta atrás.
    Mas , ao mesmo tempo , um simples momento vale
    uma vida inteira.
    Pelo que li , você teve este momento ...


    Bjo.

    ResponderExcluir
  36. Ficou tão rico em detalhes,tão palpável. É real? Aconteceu com você mesmo?

    ResponderExcluir
  37. Viver é enfrentar milhões de coisas viver e morrer infinitamente. Lindo, triste e intenso. Linda postagem. Maravilhoso fim de semana. Abraço no teu coração.

    ResponderExcluir
  38. NÃ6 EST64 C6NSEG45ND6 ESCREVER DECENTE0ENTE,6 0 0E4 C60*4TAD6R NÃ6 ESTÁ 3EGA3! f5Z A3G40A BESTE5RA!!!
    BE516S

    ResponderExcluir
  39. os regressos sempre são acompanhados de mudanças, isso é inevitável. voltar às nossas raízes por outro lado, pode ser muito gratificante, mas sem a ilusão de que nada mudou.

    muito bom o texto!

    ResponderExcluir
  40. Oi Wanderley, está tudo bem com você? Sei que nem sempre o poeta, o escritor , necessariamente, escrevem o que estão sentindo, mas fiquei preocupada. Espero que seja seu talento transbordando , amigo.

    Um beijo e bom fim de semana pra vocês.

    ResponderExcluir
  41. Muito lindo!
    A gente muda...a nossa casa muda....mas o amor da mãe jamais!
    Beijos!

    Tatuagem

    ResponderExcluir
  42. Boa noite!
    Nossa, estou sem palavras...
    Estou emocionada, a vida é nosso maior bem, tudo pode acabar em um passe de mágica.
    Tudo muda, tudo passa, precisamaos aproveitar cada momento com quem amamos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  43. Belissimo...mas extremamente triste se tiver de facto acontecido...
    BEIJOSSSS

    ResponderExcluir
  44. O seu texto me fez viajar no tempo...
    Toda vez que ia visitar meu pai, na casinha dele longe, eu tinha uma sensação de saudades e tristeza. Ele estava velho e cansado e eu não tinha tempo nem condições para dar-lhe mais atenção.

    ResponderExcluir
  45. Profundo e emocionante!

    Sempre é tempo de recomeçar e amar.

    Um beijo e um excelente final de semana!

    ResponderExcluir
  46. Wanderley querido!
    Quanta emoção! Lindo demais!
    O ano está terminando...
    Quero agradecer a você pelas alegrias que me proporcionou em 2010!
    Sua participação nos meus blogs, seus comentários, suas visitas que tanta alegria trazem ao meu coração.
    Desejo a você um lindo Natal, cheio de paz, saúde e felicidade!
    Que 2011 seja espetacular para você!
    Que continuemos e aprofundemos a nossa amizade virtual que torna tão especial e feliz a nossa vida real!
    Boas Festas!!!
    Beijos, muitos!
    Sônia Silvino's Blogs
    Vários temas & um só coração!

    ResponderExcluir
  47. Oi wanderley, a vida nos parece tão intensa que até parada nos move. O tempo então, vira um vilão implacável contra quem nada podemos. Acho que estamos numa sintonia engraçada, escrevi o breve Zinabre, sobre várias coisas que vivi ontem nos trens do Rio. Imagine vc que um cidadão fez xixi dentro do trem ao lado de um dos bancos onde sentamos?!?! Aturamos 1 hora de pregação evangélica no trem, sendo que isto é proibido aqui no Rio, e outras coisinhas mais acontecerem nestes trens. Bjs!

    ResponderExcluir
  48. Um belissimo sabado pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderExcluir
  49. Ufa! Amigo! Que lindo texto! Emocionante!
    Amei seu texto.Beautiful!

    O tempo passa, mais o carinho de quem nos ama, continua lá, do mesmo jeito. Guardado no coração, a espera de um abraço.

    Amigo! Um excelente final de semana pra vc!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  50. O tempo não volta.

    Só está sob nosso controle o agora. O antes já foi, o amanhã ainda está por vir e ninguém consegue dizer como será.

    A vida é angustiante assim mesmo...

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  51. \bom dinal de semana amigo!!!! AAAAAAHHHHH que legal. Obriagada amigo querido! Eu vou postá-lo no dia 22 de dezembro, no dia que vou viajar para Minas Gerais para visitar minha mãe. Vou viajar, tirar férias e assim este belo conto ficará por muitos dias inspirando todos que me visitarem.E alé do mais, ele tem muito a ver com minha história de vida.
    Beeijinhos,
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  52. Penso q ficaria melhor assim:

    "Comecei a fazer a minha parte!" ou não?

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  53. Oi, Wanderley!

    Fiquei muito emocionada com este teu relato!

    Fui viajando pelos detalhes da casa e pela emoção que eles provocavam em você e em nós leitores...

    Lindo demais, Wanderley!

    Deus te abençôe,

    Neli

    ResponderExcluir
  54. Amigo...
    mesmo que ela não tenha notado que já se passaram 20 anos... ainda é tempo de resgatar suas vidas... tire o pó, cuide do jardim...
    Não perca mais tempo, amigo...
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  55. Triste relato. A veces suele ser tarde, por eso no hay que esperar a mañana para decir lo que sentimos.
    Te dejo un abrazo

    ResponderExcluir
  56. Faca de sua vida o seu tempo, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  57. A vida como é, entre aceitações, o amor, a despedida e a volta, o reconhecimento do colo e amor, que um dia foi partido e hoje recontruído.
    Amigo, desejo um bom sábado e domingo, deixo meu abraço.

    ResponderExcluir
  58. Lindo Texto!Wanderley, aproveito para convidá-loa para o lançamento de ‘O Último Mensageiro’, livro que autografo na próxima quinta feira, 16/12, a partir das 18hs30 na Livraria da Vila (Fradique Coutinho, 915 – Pinheiros, São Paulo/SP) Apareça por lá!

    PS: o livro também estará disponível no blog do mensageiro a partir do dia 16

    ResponderExcluir
  59. Texto muito bem elaborado, fez com que eu caminhasse ao lado do personagem sentindo as mesmas emoções.
    O tempo não pode ser resgatado mesmo, mas sempre podemos aprender com o sofrimento...
    Beijos

    ResponderExcluir
  60. Saudoso regresso,nostalgia,sonhos e perdas. Desejos silenciados ao longo do tempo.Ah!se todos pudessem!
    Dariam chances aos familiares,parceiros etc
    Eis mais um texto,aliás fantástico!Já lhe disse outras vezes:escreva menino!Tens muito aí dentro de ti,certamente ainda há o que não conhecemos.
    Chorar!Que importa?!O cruel é não se ter tempo de resgatar a Vida.Wanderley:Escreva mais!Nunca deixe o pó acumular em suas linhas do tempo.

    Um abraçu apertadim...apertadim!rs

    ResponderExcluir
  61. Existe um provérbio na Índia: ´mesmo no final da tarde, quando o sol está se pondo, se alguém volta para casa, ele não é considerado perdido.´ Ele chegou, finalmente ele chegou. OSHO

    Que bom, voltar para casa é voltar a ser você! Resgate do que estava perdido... Me emocionei!
    Beijos!

    E vamos confiar no SONHO! :)

    ResponderExcluir
  62. Wanderley,


    Um texto conto extremamente poético, bem escrito e emocionante! (Como eu vivo de ausências, de lonjuras bem distantes... comove-me um texto assim!
    Parabéns!

    ...às vezes esquecemos que alguém nos espera,esquecemos de voltar! Seja em um sorriso, em um bom dia, em um oi, olá como vai, em quaisquer das manifestações de volta, de saudação... ...de reeencontro com o que já vivemos!


    Um abraço, Marluce

    ResponderExcluir
  63. sem palavras..lembrei de minha mãe...

    ResponderExcluir
  64. Ai... Wanderley!
    Chorei... E chorei o seu choro.

    Um abraço apertado.

    ResponderExcluir
  65. Voltei para reler.

    Esse texto ganharia todos os prêmios que concorresse.
    Bravo!!!

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...