quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A bosta é pop!



Minha poesia não é pra ser recitada em
Saraus ou Academias de Letras.
É pra ser lida, sentida
No fundo do estômago
No útero, no saco escrotal.
Minha poesia vem das ruas
Avenidas encardidas
Lamacentas
Limo, excrementos
Vômitos esverdeados
De quem tem sede de vida.
Minha poesia não é de métrica
Nem rima rica
A pobreza define e alimenta os versos
Tão indigestos que
Dão azia, caganeira
Larica.
Minha poesia é kirsh
Sem cores de Almodóvar
Tudo em preto e branco
Cadelas e cachorros não enxergam colorido.
Minha poesia é pop.
A Bosta é pop!
Todo mundo faz e
Cada qual a sua maneira.
Mais dura ou mais mole
Depende do que se comeu na véspera.
Minha poesia pode ser diluída
Na cerveja, na cachaça
Na garapa vendida na feira e
Mais dois pastéis
bem grandes
que possam caber perplexidade
e espanto.
Minha poesia está sempre indignada
Aterrorizada
Por tanta genialidade óbvia
Que só vive de conceito
Na pia batismal
Sacramentando o egoísmo e a sordidez;
O olhar míngua ao dar nome
ao próprio umbigo.
Minha poesia está sempre de olhos arregalados
Sem dormir a canção de Drummond
Que Me fez acordar para sempre.
Só a criança em Mim dorme
Porque há mais de um século está morta.
Minha poesia é feita do lixo!
Faz desmoronar o planeta insustentável
Empobrecido pelo ser humano
E seu medo de amar.
Meu poema é o dejeto que não se recicla! 


Lou Albergaria

Retirado do blog:

Wanderley Elian

77 comentários:

  1. Tenho uma amiga jornalista, Elisa Alves, que diz: A merda é que sustenta o corpo".
    Ela tem razão.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Eu não sei recitar poesia. Droga! Não sei rimar enquanto leio.
    Mas eu gostei muito dessa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. a Lou é ótima, sempre vou lá no blog dela.

    Gostei da poesia.

    abraços

    ResponderExcluir
  4. meu amigo que letra... profundas letras sentimiento en cada letras... muy personal...
    saludos
    linda semana
    abracos
    minha amistad por sempre...

    ResponderExcluir
  5. Querido amigo, tudo hoje em dia é reciclável, até poesia. Forma interessante de poetar. Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Belo poema da Lou, minha grande Amiga. Fizemos versos juntos. Ela deve ter achado engraçado, pois em nosso poema havia rimas e métricas. Ela deve ter ficado maluca (culpa minha). Mas tanto a poesia como a arte deveria sair dos salões e ir diretamente às ruas onde o povo está. Dou o meu Salve aos grafiteiros das ruas, verdadeiros artistas.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, será que ela é mais verdadeira por isso? Ao menos é menos preocupada com a estética e mais com a verdade o sentimento real... porque cá entre nós tem coisa que eu nem entendo para poder sentir nas poesias por ai rs, bjuu!

    ResponderExcluir
  8. Discordo da poesia ser bosta e toda a porcaria apontada, esverdeada de merda amarela.......
    A poesia é arte que nasce e vive na rua e se vê escorrer dos olhos e uma criança ou nas mãos de um velhinho que segura os últimos raios de Sol nas mãozitas transparentes de incapacidades.

    Gosto de poesia mas não daqueles que a maltratam e a vomitam como excrementos do pequeno almoço.

    ResponderExcluir
  9. Lou é sempre inspiradíssima!abraços, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  10. Simplesmente demais,,,nossa amiga Lou deu show nesse texto...abraços amigo e um belo dia pra ti....chove chuva...ontem despencou o céu por aqui no Carlos Prates...rs..rs...pendurei na janela...

    ResponderExcluir
  11. Uma poesia escatológica. Muito interesante, estilo Augusto dos Anjos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Diferente,mais ou menos, sei la...
    Beijossssssssssss

    ResponderExcluir
  13. AMIGO, DESCULPE NÃO COMENTAR O SEU POST, MAS PRECISO QUE VOCÊ DÊ A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA UM POST DO MEU BLOG.

    É MUUUUUUUUUUIIIIIIITO IMPORTANTE!

    http://serfelizeserlivre.blogspot.com/2010/12/2010-o-ano-dos-gays-o-ano-da-homofobia.html

    BJOXXXXXXXXXXXXXXX E OBRIGADO

    ResponderExcluir
  14. Ferina... doa a quem doer... essa já tá no ventilador da blogosfera... rs
    A Lou é sensacional.
    Saudades de vc, Wan.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  15. Amei... Essa poesia lixo... A minha poesia é também feita dessas sobras... E tb não se recicla.
    Amigo, acho que a minha identificação com a poesia na voz de Adriana Calcanhoto tem a ver com a voz da mulher - a minha voz. Parece mais minha... Isso deve explicar a sua com Fagner né? Bjs!

    E vamos confiar na VOZ! ;)

    ResponderExcluir
  16. Pop até demais!!!
    Extremamente imersa na miséria que circunda a existência humana. Nada de beleza nas rimas que não existem nem na métrica ausente. Mas bela no conteúdo acerca do que é a realidade existencial.
    Amigo, fico sempre feliz por sua visita sempre singela. Perdoa-me por minha incosntância. Espero que o novo ano me conceda estar mais presente na página dos amigos.
    Bju

    ResponderExcluir
  17. Wanderley,


    Não conhecia , mas gostei ... :)


    Bjo.

    ResponderExcluir
  18. o mundo fede!

    chuto a bosta pro lado e passo linda ... vivas à minha vida!!

    ;-)

    ResponderExcluir
  19. Nusssssss. Forte né? revoltada e um pouco nojenta, ahahaha.
    Pois é Wanderley, estou de volta e aproveitei super minhas mini férias - só nao foi melhor porque acabou rápido demais, ahaha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  20. "Tudo em preto e branco
    Cadelas e cachorros não enxergam colorido."

    O PODEEER! Adorei isso! Me inspirou por centenas de anos. E eu achei que estivesse com "raiva" de mim por alguma coisa que fiz e que você não gostou. É, acontece. Não diria que eu odeio o Natal nem as datas comemorativas, mas a falsidade nesses dias... aiai.

    ResponderExcluir
  21. Eu concordo com a amiga Marilu

    Querido amigo, tudo hoje em dia é reciclável, até poesia.
    bjs

    ResponderExcluir
  22. WOW!!!!! Babado forte esse! Vou pensar! Hugz!

    ResponderExcluir
  23. pois é e temos que aguentar essa merda!

    ResponderExcluir
  24. A verdade existe e tem que ser dita doa quem doer!
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Um poema intenso e verdadeiro!

    Aproveito a oportunidade para desejar-te um feliz natal!

    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  26. Muitíssimo interessante este poema...como cada um vê o mundo a seu próprio modo...uns com mais sonhos, outros com muita realidade... beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  27. A-do-rei!!! E põe pop nisso...
    Que sustentabilidade!!! :)
    Vou recitá-la a partir de hoje quando me tirarem do sério.
    E vou agorinha conhecer a autora.
    Beijos, Wanderley.

    ResponderExcluir
  28. Nem imagina
    a alegria
    com que li
    esta porcaria
    do Lou Albergaria

    Fiquei enojado?
    Claro que não!
    Não se fica
    quando já se anda
    há um tempão...

    ResponderExcluir
  29. Caraca, que post. Nossa perfeito.
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  30. A poesia tem o poder de comunicar, ela é para ser lida e sentida, seja em saraus ou no meio da rua, o lugar tanto faz tudo é poesia do mesmo jeito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Oi Wanderley! Mais uma vez acertaste na escolha. Parabéns!

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  32. Putz, fiz um comentário inspirado e não saiu,rsrs
    Gostei. Mas poderia ter expressado tudo com menos palavras e mais força (sem falsos pudores)
    Não podemos ignorar o lado escuro/obscuro da vida...
    Beijos

    ResponderExcluir
  33. A poesia ganha vida nova cada vez que é pronunciada pela diversidade de alguéns...
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  34. Boa tarde, querido amigo Wanderley.

    Se ela fosse menos pop, o mundo seria melhor.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  35. Marcante e pop mesmo! Quem é que está livre disso?

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  36. Querido, não sei se gosta, mas tem um desafio para vc lá em meu blog.

    Beijos

    ResponderExcluir
  37. Realmente essa não dá pra recitar em rimas, pois é da profundeza dos mortais, e no fundo, fundo está tudo melado e ou sujo. E haja rolo de papel para limpar toda a sujeira!
    Bravo...
    Abraço

    ResponderExcluir
  38. a poesia é dela e ela sabe muito bem onde lhe pesa a inspiração.

    muito boa!!!!!!!

    abração

    ResponderExcluir
  39. Oi Wanderley saudades de ti ( como dizem lá no sul)
    aqui é saudades de voce meu querido!! rs
    obrigada pelo carinho .
    Fiquei até curiosa pra conhecer a poetiza Lou , vou lá ,
    gosto da realidade mas mexe um pouco com meu estomago! rs
    prefiro os mais brandos , tanta palavra bonita!, de verdade na poesia nao gosto muito, mas admiro quem escreve assim.
    abraços abraços

    ResponderExcluir
  40. Poesia porrada e porreta!!!

    Beijooooo

    ResponderExcluir
  41. Embora o mundo cheire mal e as pessoas maltratem, quem não devem a poesia para mim será sempre, a ternura ou a nostalgia do sentir. Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  42. oi lindão
    vc sempre gentil comigo né
    obrigada pelas visitas
    adoroooooooooo
    bjssssssssss

    ResponderExcluir
  43. Boa noite Wanderley! linda poesia mesmo.
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  44. Wanderley,

    Obrigada pelo carinho e atenção!

    Adorei os comentários! As divergências só me ampliam...

    E aos que gostaram, muito obrigada! E aos que não gostaram...muito obrigada também! Valeu!

    BEIJOS!!!

    Lindo o comment da Lua Nova: a LOU já está no ventilador da blogosfera....amei.... Não tem aquele dito popular: "jogar a merda no ventilador"? Acho que é meio por aí....hahaha...

    Obrigada, querido!!!

    ResponderExcluir
  45. A lua de prata
    no céu se esconde
    As estrelas pingam
    lágrimas de saudade
    A noite grita
    dentro de mim o teu nome

    Lou Witt

    Feliz noite....Beijos meus! M@ria

    ResponderExcluir
  46. passando p deixar um abraço meu amigo!!
    aproveito p deixar boas festas

    ResponderExcluir
  47. Oi amigo Wanderley...
    Eu estou oferecendo meu cartãozinho de Natal, no meu Blog AGUA DE ROSAS, apareça...
    http://aguaderosas-jacque.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  48. Wanderley querido,

    Espetacular o desenrolar desta bosta pop, achei incrível a imaginação e a capacidade do pensamento.
    Desejo um Natal renovador e cheio de luz dentro deste coração, desta forma podemos agradecer por mais um Ano, e que o próximo venha carregado de harmonia,paz e felicidade e muita saúde.

    Beijos de Luz!

    ResponderExcluir
  49. A vida é como a vemos...cheia de dualidade...rica e pobre, feia e bonita e por aí vai. Depende de cada um, do momento vivido...assim é a poesia tb.
    Adoro esse seu canto, querido.
    Dia "chovisquento" por aqui...chatinho, chatinho...vou procurar o sol ! rs
    Bjs meus

    ResponderExcluir
  50. conheço a Lou ESCREVE divinamente evc parabéns pela escolha meu querido bjos!

    ResponderExcluir
  51. Foda-se! Desculpe a expressao meu amigao mas este poema e sensacional, maravilhoso, campeao, excelente..., no qual me identifico completamente!

    Aproveito esta passagem- ja que estou ausente da netosfera- para desejar a voce um Santo Natal e Feliz Ano Novo!

    Abc

    ResponderExcluir
  52. Oi, Wanderley,
    Saudades de passar por aqui...
    Agora férias escoalres!!!! O meu blog volta ao normal e posso vir aqui te visitar mais vezes.
    Beijos,
    Cida.

    ResponderExcluir
  53. Belissimo dia pra ti amigo,,,muita paz e poesia...se tiver chuva pro seu lado ai,,mada pra cá,,,aqui um sol pra cada um...rs..rs...abraços.

    ResponderExcluir
  54. Que forte, Wanderley!
    Gostei!
    Bjo, querido.

    ResponderExcluir
  55. Meu querido amigo, estou afastada, mas vim te deixar um presente de Natal.
    Está lá no meu blog de mimos, cujo endereço é:
    http://presentes-rabiscosdaalma.blogspot.com/
    É de ♥ que te ofereço, pois gosto muito de você.
    Beijos, muitos.

    ResponderExcluir
  56. Timidamente de volta!

    O ano acabando e o tempo pra visitar os bons amigos blogueiros retornando aos poucos!

    Vim ler poesia e deixar abraços... e reforçar os laços para que em 2011 estejamso juntos outra vez!

    Poema forte o de hoje, hein! Fantástico!
    Abraços.
    Jr.

    ResponderExcluir
  57. Poema forte, mas verdadeiro, amo isso! Ótima escolha meu amigo! Carinhos pra ti... Bjsss

    ResponderExcluir
  58. Quando descreve-se o que realmente existe, alguns torcem o nariz fingindo-se não entender. E assim a vai segue. Acorda! meninos e meninas.
    Abraços Wanderley

    ResponderExcluir
  59. Cueca de castidade???? Compraonde??? Heheh! Bjz!

    ResponderExcluir
  60. Nossa,, legal!! rasgou o verbo!!! gostei da liberdade de expressão!! Querido, quando puder visite o meu blog ECOS da cultura popular e se quiser responda ao caderninho de perguntas que é uma brincadeira antiga que se usava na escola. Será que vc brincou disso? Bjs!

    ResponderExcluir
  61. Olá, Wanderley
    Franqueza, franquezinha? Não faz o meu género.
    Contudo, admiro quem consegue escrever assim.
    Eu gosto muito de poesia, mas mais...clássica, entende?
    Há tanta coisa feia no mundo! Que ao menos a poesia nos faça ver positivo.

    Penso que vc vai gostar do meu post de hoje. Ou não?

    Noite feliz. Beijinhos

    ResponderExcluir
  62. Boa Noite! Amigo

    Eta! Poema! Interessante!

    Me fez lembrar do filme "Perfume - a história de um assassino". Jean-Baptiste nasce numa barraca de peixe, em meio a sujeira, cheiros fedorentos. E ele cresce com o dom de reconhecer, sentir os cheiros. Ele é sujo, maltrapilho, mais vê a beleza dos cheiros em meio as porcarias de luxo e lixo.
    Eu diria que ele é um poeta dos cheiros. O único problema é que todo poeta precisa manter os pés no chão, de vez em quando, se não enlouquesse.

    ...


    Abraço!

    ResponderExcluir
  63. Boa Noite! Amigo

    Eta! Poema! Interessante!

    Me fez lembrar do filme "Perfume - a história de um assassino". Jean-Baptiste nasce numa barraca de peixe, em meio a sujeira, cheiros fedorentos. E ele cresce com o dom de reconhecer, sentir os cheiros. Ele é sujo, maltrapilho, mais vê a beleza dos cheiros em meio as porcarias de luxo e lixo.
    Eu diria que ele é um poeta dos cheiros. O único problema é que todo poeta precisa manter os pés no chão, de vez em quando, se não enlouquece.

    ...


    Abraço!

    ResponderExcluir
  64. Meu querido

    Aorei o poema da Lu...muito belo.

    Deixo um beijinho, agradecendo o carinho de sempre.
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  65. Bábaro, nem tudo na vida é perfume...
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  66. Penso no quanto a poesia tem força, no quanto ela resiste e persiste apesar de...É uma deusa a poesia!

    ResponderExcluir
  67. Fortíssimo, mas gostei!!

    Aliás sempre me surpreendo positivamente no seu blog!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  68. Só mesmo em seu blog um poem MEU poderia receber mais de 70 comentários.
    Nos meus blogs, apesar de serem muito visitados, poucos comentam. Não sei porque ocorre. Acho que as pessoas têm algum receio da minha pessoa, pois quando algum poema meu é postado em outros blogs bate recordes de comentários.

    É um fenômeno interessante para minha biografia. hehehe....

    Adorei os novos comentários. Só não concordei com a Lu - minha chará - de que "o poeta precisa manter os pés no chão, senão enlouquece."
    Comigo é exatamente o contrário, apesar desse poema em especial ser BASTANTE PÉ NO CHÃO. Aliás, um dos poemas mais REALISTAS E CONCRETOS que já fiz na vida. Por isso, fiquei sem entender muito bem sua colocação. E quanto à semelhança com O PERFUME, inclusive um dos melhores livros que já li na vida do SUSKIND, realmente as semelhanças são muito grandes e nem havia me lembrado dele conscientemente quando fiz o poema, mas com certeza, meu inconsciente atuou nisso. Obrigada, Lu, pela lembrança desse livro que depois foi filmado. Mas o livro é infinitamente melhor, embora comparar mídias distintas seja uma tolice. Mas prefiro os livros, apesar de amar o Cinema.

    Muitos beijos, Wanderley!!!

    Só um amigo tão querido como você por tantas pessoas poderia me proporcionar essa resposta dos leitores. Como te disse: Sou muito vista ( mais de 500 visualizações por dia, mas pouco comentada)
    Acaso sentem algum MEDO DE SEREM DEVORADOS PELA LOBA?!!! hahahaha....

    Adoro você!!!!

    Outro dia mandei um email pra Lua do blog LUA E TRANSMUTAÇÃO e disse a ela: a Lou/Loba é igual cachaça; ou odeiam ou se viciam... Causo esses extremismos nas pessoas. E não é intencional, mas "faz parte do meu show...meu amor....."

    ResponderExcluir
  69. Bela escolha.A Lou é maravilhosa. Adoro essa verdade em seus poemas...

    Beijos

    ResponderExcluir
  70. A Lou é maravilhosa e esse poema é do KCT.

    Abraços.

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...