quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O que é se colocar no lugar do outro

Uma das operações psíquicas mais sofisticadas que aprendemos, lá pelos 7 anos, é esta, de tentarmos sair de nós mesmos para imaginar como se sentem as outras pessoas. De repente podemos olhar para a rua num dia de chuva e imaginar – o que, de certa forma, significa sentir – o frio que um outro menino pode passar por estar mal agasalhado.


Nossa capacidade de imaginar o que se passa é como uma faca de dois gumes. O engano mais comum – e de graves conseqüências para as relações interpessoais – não é imaginarmos as sensações de uma outra pessoa, e sim tentarmos prever que tipo de reação ela terá diante de uma certa situação. Costumamos pensar assim: "Eu, no lugar dela, faria desta maneira." Julgamos correta a atitude da pessoa quando ela age da forma que agiríamos. Achamos inadequada sua conduta sempre que ela for diversa daquela que teríamos. Ou melhor, daquela que pensamos que teríamos, uma vez que muitas vezes fazemos juízos a respeito de situações que jamais vivemos. Quando nos colocamos no lugar de alguém, levamos conosco nosso código de valores. Entramos no corpo do outro com nossa alma. Partimos do princípio de que essa operação é possível, uma vez que acreditamos piamente que as almas são idênticas; ou, pelo menos, bastante parecidas. 

Cada vez que o outro não age de acordo com aquilo que pensávamos fazer no lugar dele, experimentamos uma enorme decepção. Entristecemo-nos mesmo quando tal atitude não tem nada a ver conosco. Vivenciamos exatamente a dor que tentamos a todo o custo evitar, que é a de nos sentirmos solitários neste mundo. Sem nos darmos conta, tendemos a nos tornar autoritários, desejando sempre que o outro se comporte de acordo com nossas convicções. E assim procedemos sempre com o mesmo argumento: "Eu no lugar dele agiria assim."
A decepção será maior ainda se o outro agiu de modo inesperado em relação à nossa pessoa. Se nos tratou de uma forma rude, que não seria a nossa reação diante daquela situação, nos sentimos duplamente traídos: pela agressão recebida e pela reação diferente daquela que esperávamos. É sempre o eterno problema de não sabermos conviver com a verdade de que somos diferentes uns dos outros; e, por isso mesmo, solitários.
Aqueles que entendem que as diferenças entre as pessoas são maiores do que as que nos ensinaram a ver desenvolvem uma atitude de real tolerância diante de pontos de vista variados a respeito de quase tudo. Deixam de se sentir pessoalmente ofendidos pelas diferenças de opinião. Podem, finalmente, enxergar o outro com objetividade, como um ser à parte, independente de nós. Ao se colocar no lugar do outro, tentarão penetrar na alma do outro, e não apenas transferir sua alma para o corpo do outro. É o início da verdadeira comunicação entre as pessoas.


Flávio Gikovate


48 comentários:

  1. Querido amigo, sempre digo que ninguem pode dizer..."eu agiria assim se fosse você ou eu sei como você está se sentindo". Ledo engano, cada pessoa pensa e sente de uma maneira diferente, não podemos nunca nos colocar no lugar do outro, temos sentimentos totalmente diferentes. Adorei seu texto...Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Belo lembrete, é a parte mais difícil, isso de entender as diferenças dos valores, e tentar se adaptar a eles para gerar um bom relacionamento ou comunicação, temos que abrir mão de muitas barreiras e preconceitos para entender o outro! Adorei! Bjao!

    ResponderExcluir
  3. "(...)Sem nos darmos conta, tendemos a nos tornar autoritários, desejando sempre que o outro se comporte de acordo com nossas convicções..."

    A tolerância é o segredo do sucesso das relações. Viver esperando um atitude "x" de alguém é desejar viver uma vida bem triste.

    Esse texto caiu como uma luva pra certas coisas que tenho visto por cá.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Muito util esta postagem, gostei muito.

    ResponderExcluir
  5. Fala meu amigo Wanderley,
    que texto hein, a mais pura verdade e é dificil mesmo receber uma reação pela qual não esperamos, ou contrária ao que temos de valores e visão por este alguém. Mas as diferenças existem.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. É mesmo dificil se colocar no lugar dos outros,,,ou principalmente sentir o que a pessoa está realmente sentindo,,,acho que no maximo,,,fazemos uma ideia disso...abraços de bom dia pra ti.

    ResponderExcluir
  7. O ser humano não é altruísta o bastante pelo próximo. Uma pena, pois é assim que crescemos como pessoas.

    bjão!

    ResponderExcluir
  8. Eu sou fãããã do Gikovate!

    Grande verdade Wander.
    Se colocar no lugar do outro, saber o que o outro pensa, como agiria, é complicado.
    Nem a gente se entende, que dirá entender o outro.
    Tentemos, ao menos!

    Abraço de bom dia!

    ResponderExcluir
  9. Perfeita a contextualização do Gikovate. Ela deveria ser bem compreendida e assimilada por todos. O mundo realmente seria muito melhor no nível das interrelações sociais e afetivas. Temos o nosso EU e nossas experiências ... nada de esperar q os outros ajam e se comportem como nós, mas nada nos impede de podermos pelo menos tentar alertar às pessoas para as formas equivocadas de percepção q elas possam ter. Quando nos abstraímos de nós mesmos e tentamos olhar o outro em seu contexto, podemos construir fundamentações teóricas inteligentes e interessantes q podem em muito ajudar o outro e principalmente a nós mesmos em nossos processos de crescimento e formatação do SER. Todos possuem a sua capacidade de percepção e de entendimento, bem como a todos a natureza concede a capacidade de luta para este empreendimento. Pena q muitos ignorem isto e fujam desta possibilidade ou desta responsabilidade para consigo mesmo.

    ;-)

    ResponderExcluir
  10. Muito bom mesmo! um belo texto para analise e reflexão!
    Parabéns amigo!

    Super abraço e otimo dia pra ti!

    Luciano Braz

    ResponderExcluir
  11. apesar de criticado por sua suposta "superficialidade", eu adoro o Gikovate!

    um beijo enorme pra vc e lembre-se "eu te amo calado..."

    ResponderExcluir
  12. Wanderley,

    Esse é um princípio básico que todos deveriam praticar 24 horas...se cada um imaginasse estar fazendo o que gostaria que fosse feito para ele, com certeza esse nosso mundo estaria bem melhor!

    Bela postagem!!!Parabéns!!

    Grande beijo!!!

    Reggina Moon

    **Tem selinho no Verso & Prosa...rs

    ResponderExcluir
  13. É fazer pelos outros o q vc queria q fizessem por vc!
    Isso é o básico do básico, pena q não é assim q a banda toca!
    Abraçooo!

    ResponderExcluir
  14. "(...)enxergar o outro com objetividade, como um ser à parte, independente de nós"

    aí, sim podemos falar em "empatia"...

    nobre reflexão!

    sobre "Abraão" é o nome do menino, do menino-eu...

    beijos,
    fique com Deus!

    é bom te visitar...

    ResponderExcluir
  15. Thank you for sharing
    This fabulous work with us
    Good creations

    ResponderExcluir
  16. Gikovate rules.
    Paulo Coelho sucks.
    Hehehehehe!
    Vc é muito, mas muito mais que um Paulo Coelho. Hugz, Wanderleyyyyyyyy!!!

    ResponderExcluir
  17. Meu caro. Não é para lhe parecer simpático mas esta é uma excelente reflexão... José Saramago (Prémio Nobel) escreveu “A busca do Outro talvez seja o caminho pelo qual cada um de nós consegue chegar a si próprio. Para aproximarmo-nos àquilo que somos temos de passar pelo Outro.”

    SEjamos assim, pois!

    ResponderExcluir
  18. Sempre achamos que podemos resolver a vida do outro...de todas as formas, complicado, pq não resolvemos nem a nossa...
    Bj*

    ResponderExcluir
  19. É impossível saber como o outro se sente com relação à isso ou àquilo, muito menos se realmente agiríamos conforme falamos se viveciássemos tal experiência. Cada um é único assim como as situações, embora parecidas, são únicas e só podem se resolver de acordo com o contexto em que se encontram.

    ResponderExcluir
  20. Podemos até tentar nos colocar no lugar do outro, gosto de fazer isso para tentar entender algumas coisas, mas saber o que realmente faríamos é algo imprevisivel...eu outro dia tive uma atitude que nunca imeginei ter.

    Um beijo moço....eu entendo a dificuldade que mts estão tendo em nao conseguir entrar para ler-me,mas saiba que estarei sempre aki para ler-te.

    ResponderExcluir
  21. Curto o Gikovate, alguns textos dele apresentam algumas afirmações que me deixam bastante intrigada. Esse aí eu concordo com todas as idéias.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  22. Um texto riquíssimo que nos faz refletir muito sobre o assunto.
    Acho importante o bom senso em todos os momentos para não intepretarmos errado as coisas num momento de forte emoção.
    Sempre é muito bom estar aqui!

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  23. Moço, me aparece aki nas atualizações um poetrix teu..e com uma imagem belíssimaaaa...mas qdo acesso, ele someeee....os inimigos estão agindooo....kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  24. Gikovate é um "pensador" cujos pensamentos merecem ser analizados e ponderados. Muitas vezes, ele nos dá dicas interessantes e válidas. Por ex., esse texto é muito lúcido. Compreender não significa concordar, e discordar não significa rompimento. Cada um de nós é um universo inteiro e único. Essa compreensão ameniza as decepções.
    Muito bom!
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  25. Nunca conseguimos mesmo avaliar corretamente o que se passa com o outro e porque tal comportamento.O bom é que sempre solidarizamos com aquela alegria ou aquela dor , isso importa ,pra mim.
    Sempre leio Gikovate em algumas revistas .Gosto.
    abraços Wanderley, obrigada pela boa escolha

    ResponderExcluir
  26. Olá Wanderley!

    Ótimo Texto, concordo com tudo que o texto diz.

    Abraços

    ResponderExcluir
  27. Caramba, fazia tempo que eu não lia um texto com uma expressão tão nítida da realidade que nos cerca. Humanidade pura!!!!

    Deu vontade de imprimir e entregar pra um monte de gente, rsrsrs.
    Ótima escolha de texto meu caro, como sempre.

    Beijos,
    Kenia.

    ResponderExcluir
  28. Este é um código da inteligência,salvo engano o 4º código, o código do altruísmo,ser capaz de se colocar sempre no lugar do outro.
    Além disso, manifesta em pessoas, com grandeza de alma e bondade.Pessoas altruístas, são ávidas e generosas com o próximo, aliás elas se sentem naturalmente bem, qdo assim o fazem.Há 3 anos li o livro o código da inteligência, o autor descreve lindamente sobre altruísmo,aliás, indico quem interessar a se aprofundar.O livro ensina que, quem ama a ambição sob o ponto de vista do poder, do egocentrismo nunca conseguirá essa prática.
    Portanto,pessoas despreendidas de suas individualidades, poderão desenvolver e aprimorar sua inteligência emocional nesse sentido. Parabéns! texto reflexivo.

    Um abraço de IT

    Ah! estou vendo normalmente agora, ok? rssss

    ResponderExcluir
  29. Verdade, o autor tem razão.E é tão simples tomar essa atitude, né? É só ter humildade e desprendimento. Lindo quando ele diz: "Entramos no corpo do outro com nossa alma".

    Wanderley, esse psiquiatra é um barato. Ora ele vem com linhas de pensamento apaziguadoras, ora com declarações bem polêmicas. Como por exemplo, uma que li numa revista de grande circulação em que ele decreta o fim do amor romântico, imagine. E vai mais além, quando diz que a vida de solteiro é um caminho viável para a felicidade. Será? Se bem que quando era solteira eu aproveitava muito mais a vida.[rs]
    Adorei seu post!!! Beijosss

    ResponderExcluir
  30. Querido, sei que é louvável a empatia, mas temos que nos lembrar que cada ser é único e reage a seu próprio modo, não do jeito que nós reagimos...e respeitar isto...
    Doce tarde amigo...beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  31. Hoje o individualismo demasiado é porque ninguem quer se colocar no lugar do outro. Quando nos propomos a pensar, analisar, o que pode estar afetando a outra parte, é uma prova de amor ao proximo e especialmente de respeito.

    ResponderExcluir
  32. Muito bem lembrado. Mas como é difícil pensar e sentir como o outro pensa e sente. Será mesmo possível? Mas aceitar o outro é exatamente isso, valorizar o pensar e sentir do outro como válidos e não querer moldá-lo ao que eu penso e sinto.

    abraços

    ResponderExcluir
  33. Querido amigo!
    Simplesmente amei esse texto... me fez pensar!
    Boa semana!
    Beijos.
    Itabira

    ResponderExcluir
  34. O importante não se colocar no lugar pois isso não existe e sim estar ao lado quando alguém precisa de nós, paz.
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  35. Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é...
    Já o outro é uma incognita.
    Mas não custa tentar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  36. Saudade de vir aqui, desculpe minha ausência... prometo ser mais presente.

    Beijos sangrentos da vampira Laysha.

    ResponderExcluir
  37. Texto bom para pensar...
    Volto depois.
    Flores e Cores pra ti

    ResponderExcluir
  38. Se todo mundo conseguisse (ou pelo menos fizesse) fazer se colocar no lugar do outro, o mundo seria melhor. Muito mais fácil é fazer de conta que não é comigo, com você e nunca serei assim... Essa coisa de antecipar as coisas é um paunocusemlubrificanterasgando para os relacionamenos né? A gente fantasia demais e acaba colocando impecilios idiotas... Enfim, como mudar? Exercicio diário?

    PS> aiai, quem dera estar in love... Tipow, quero beijar um colega de trabalho. Comofas? Com essa onda metrossexual, fico confuso (ou já estou é imagindo coisas - nessas horas falta cum conhecimento FOXX da vida - aiai)! Hehehe

    ResponderExcluir
  39. Olá Wander!!!
    Procuro não esperar muito das pessoas.Isso me faz viver melhor.
    As pessoas não são obrigadas a nada. No entanto,
    se tornam especiais quando fazem alguma coisa.
    Por isso o casamento é tão difícil. Duas pessoas com valores diferentes ou parecidos, nunca iguais, convivendo. E quando a gente tenta nos colocar no lugar do amado, a situação piora (rsrsr). Só tendo muita tolerância e respeito para saber lidar com as diferenças
    A escolha do texto foi 10.
    Beijos

    ResponderExcluir
  40. Existe aquela pessoa que quer que a outra proceda da forma que ela procederia se estivesse no lugar dela, e fica zangada se a outra proceder de forma diferente e se der bem. Belo texto. Ótima escolha.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  41. Minhas asas batem faceiras quando detectam que tu estás por perto!
    Tua participação alimenta a minha alma. Que bom que te encontrei!
    Meu carinho,
    teu ANJO

    ResponderExcluir
  42. ... e compreender o outro com vontade e subjetividade própria, é um exercício árduo e contínuo.

    Deixo aqui uma referencia a imagem selecionada, que postei hoje no meu blog: http://tintadotinteiro.blogspot.com/2010/09/ouco-hoje-mais-do-que-ontem.html

    Abraços
    Mariane

    ResponderExcluir
  43. Esta é a receita da grande arte de viver em sociedade! Muito show esta autor! bjs!

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...