quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Beco Imundo




Que bom andar trôpego pelas ruas
Debruçado em balcões
Dormindo em caixas de papelões
Atirando garrafas
Lambendo o céu néon
Jogado com putas nas camas
Trombando bucetas fumegantes
Arrastando corpos infames
É bom o cheiro do mangue
É linda a merda na latrina
Becos de Sevilha
Atrás de alguma rapariga
Quero o ranger da noite
Seu hálito frio 
Sua boca aberta
Seu bafo vadio
Ah eu quero
Também ficar nu
Alto edifício
Telhado lantejoula
O saco que nem cebola
Voar em cima do teu baú
Comer fuder pupuaçu
Meter nas cadelas
Fornicar perebas
Coçar remelas
Travestido poeta
Mordaça no limite da glande
Estrangula meu desejo
Jorra esgoto bacilo 
Lembrança teu rosto mar morto
Ama-me na lama azul
Rasgo-te o cu
Ontem sai da taberna
Louco ódio andarilho
bocejei
Olhei em cima
Era tua face abissínia
Adormeci na tarde pestilenta
Li tua poesia agourenta


Biosas 

Wanderley Elian

52 comentários:

  1. Este teu lado poeta é genial.
    Gosto do estilo debochado, irreverente, que foge do clássico, e... REAL!
    Ainda vou dar umas tacadas por estas bandas.
    Bjs em teu coração, um abraço.

    ResponderExcluir
  2. " De todas as Primaveras ...
    A mais linda
    Encontra-se nos olhos
    De quem nos ama "

    =- Bruno de Paula -=

    Beijos de coração prá coração! M@ria

    ResponderExcluir
  3. Hola Elian,
    Este es un poema antisitema en toda regla
    Saludos amigo

    ResponderExcluir
  4. Palavras fortes porem cotidianas.
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  5. Isso é muito Jean Genet. Amoooo!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, Elian.
    Um poema forte, com uma imagem marcante. E muito bom!
    Hj o seu poema e do Hamilton (profundo pensar) estão excelentes. Dois poemas que dão gosto de ler. vc escreve mto bem!
    bom dia

    ResponderExcluir
  7. Wanderley,

    Muito bom!!!Um verso intenso, forte e com ritmo!!Passa bem a impressão de um lado que não queremos ver...parabéns!!

    Beijos!!!

    Reggina Moon

    ResponderExcluir
  8. poema sujo de rua, vida em avalanche

    abraço

    ResponderExcluir
  9. Oiii !!
    Eitaaaa !
    Quem disse que os poetas só precisam falar palavras bonitas...a poesia se lê pela entrelinha !
    Beijooos

    ResponderExcluir
  10. Buscar mesmo que o encontro seja aniquilador, mas é assim.
    Ruim é não ir.
    O personagem é intenso e autêntico. Verdadeiro e obstinado.
    E Você arrebentou!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. O Wans também percebeu, legal!!! Pois foi exatamente assim que eu me senti ao terminar de ler este post. Parecia estar degiustando - e bem próximo - o universo e as palavras de Jean Genet. Fortemente lindo, viu...

    ResponderExcluir
  12. Amigo quanto riqueza conceitual nesta expressão, descreveu aqui uma incrivel realidade de forma brilhante, forte e aberta.

    Parabéns;

    Fico por aqui pensando a respeito;

    Abs
    Luciano Braz

    ResponderExcluir
  13. Declamamos na voz da musa
    O que é realmente importante para nós.

    Adoro esse tipo de poesia!
    Tácito

    ResponderExcluir
  14. Muito bom, Wanderleyu!!

    Forte e cru...com grande intensidade...parece aqueles que vomitamos de nós!!

    []s

    ResponderExcluir
  15. Versos diferenciados... Por isso mesmo ficou show! Aplausos!!! Carinhos... Bjsss

    ResponderExcluir
  16. É de virar a cabeça e exige contraposição.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  17. Muito bom
    palavras muito fortes...
    amo quando escrito assim, mostra um pouco de agressividade.

    Beijão querido
    estou te seguindo tbm

    ResponderExcluir
  18. Deu vontade de dar p algum bebado... O.O aaaah, esqueci de dizer, minha cozinha é toda sua ahsuahsuahsu, pode vir me ensinar!!! uhuulll rsrs, bjuuu!

    ResponderExcluir
  19. Amei o poema... Mas este é pesado... Porém amei... Nota 1000000

    Abração...

    ResponderExcluir
  20. Pesado, mas genial. Gostei muito mesmo. E te digo que é muito interessante pois foge da mesmice do poema comum. Parabéns, bom amigo. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  21. Uma poesia maravilhosa poeta, um versejo muito criativo, parabéns poeta amiga.

    ResponderExcluir
  22. Querido amigo, descrevestes o lado "imundo" ou do submundo da vida, que está presente bem na nossa cara, e fingimos que ele não existe. Parabéns. Beijocas

    ResponderExcluir
  23. Essa poesia é como aquele tapa na cara que nos acorda de repente! Agressivo mas necessário! Gostei muito!

    ResponderExcluir
  24. gente, você tomou o que pra querer ser amado na lama azul?

    beijão

    ResponderExcluir
  25. Wanderley,

    Este gostei: forte, pesado até, com uma intensidade fora do comum.

    Abraço

    ResponderExcluir
  26. Olá Wanderley.

    Gostei do poema foge um pouco da mesmice de sempre.

    Abraços

    ResponderExcluir
  27. Este é bestial! Tão moderno, tão forte e tão real e você o apanhou lá no fundo do teu ser poético. Abraço

    ResponderExcluir
  28. E de pensar que até no cu do mundo podemos achar poesia!
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  29. Intenso,contundente,eltrizante,de tirar o fôlego!AFF Marie!

    Te abraço!

    Liberdade Siempre!

    viva La vida

    ResponderExcluir
  30. Forte e corajoso. Subversivo. Transparente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Ulálá, li de fio a pavio...sem parar...sem respirar...que forte isso tudo.
    Nunca li nada de Biosas, mas gostei.
    Beijos, muitos.
    Te adoro.

    ResponderExcluir
  32. "Quequéisso",a série dos Bonecos Fedorentos perto dese poema é a fragância "Tuberosa" (M.K) :)
    Brincadeira... quantos e quantos ocupam becos mais imundos do que esse, né amigo...? Genial!!
    Wanderley, você conhece o poema "Trombo", desse "poeta"? Loucura , loucura...precisa ver.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  33. Passando pra desejar boa noite...



    Boa noite!

    ResponderExcluir
  34. De ponta a cabeça,o mais obscuro e oculto lado do ser humano, desnudado sem medo e pudor, pura ousadia...
    Beijos

    ResponderExcluir
  35. "Se você diz vem às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz."

    (Antoine de Saint-Exupery).

    ResponderExcluir
  36. CONVITE VIP
    Olá, Wanderley
    Passa amanhã em meu Blog... dia 01/10... a partir das 10h... e não teremos hora para acabar a festividade...
    Oferecei um coquetel de 7 botões de rosa orvalhada...
    Não falte, vai me fazer MUITO feliz e desejo fazer-lhe também.
    Abraços fraternais

    http://espiritual-idade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  37. Meu querido
    Um poema intenso e profundo, mas real como a vida.
    Adorei.

    beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  38. Quanta coisa torpe brindadas em versos...
    Muito interessante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  39. O lado imundo, mas real, que está presente na nossa frente, muitos fingem que não existe. Mas existe sim!
    Parabéns!
    Beijos com carinho
    Lady

    ResponderExcluir
  40. Lembrou-me quando ainda rapaz, e passava numa determinada rua do Recife antigo. Não sei se o cenário ainda é o mesmo.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  41. Minha nossaaaa
    O que é esse poema?

    a-d-o-r-e-i

    ResponderExcluir
  42. "...Louco ódio andarilho..." um poema ao avesso, gritando as mazelas da alma, o instinto nu, sem o crivo da censura da aculturação social-cristã.
    Sem culpa... sem controle... sem deuses...
    Minino... que massa!!!
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  43. Deveríamos poder virar tudo de pernas para cima, paz.
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  44. Menos Wanderley menos
    rsrs


    abraços amigo

    ResponderExcluir
  45. Forte, impactante, ácido, muito bom!!! Vc arrasa caro amigo poeta!!! Bjs!!!

    ResponderExcluir
  46. Hum!
    Gostei!

    Parabéns para quem escreveu!


    Muito bom amigo!

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...