domingo, 28 de fevereiro de 2010

Desabafo



"Eu gosto do impossível, tenho medo do provável, dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade, mas nem sempre tenho motivo.
Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.
Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto da rotina. Eu amo de verdade aqueles para quem eu digo isso, e me irrito de forma inexplicável
quando não botam fé nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que julgo certo.
São poucas as pessoas para quem me explico..."

Bob Marley


Wanderley Elian

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A Circo o Menino a Vida




A moça do arame
equilibrando a sombrinha
era de uma beleza instantânea e fulgurante!
A moça do arame ia deslizando e despindo-se.
Lentamente.
Só para judiar.
E eu com os olhos cada vez mais arregalados
até parecerem dois pires.
Meu tio dizia:
"Bobo!
Não sabes
que elas sempre trazem uma roupa de malha por baixo?"
Sim! Mas toda a deliciante angústia dos meus olhos virgens
segredava-me:
"Quem sabe?..."
O menino
(que não sei como insiste em não morrer em mim)
ainda e sempre
apesar de tudo
apesar de todas a desesperanças,
o menino
às vezes
segreda-me baixinho
"Titio, quem sabe?..."
Ah, meu Deus, essas crianças!


Mário Quintana


Wanderley Elian

Céu de estrelas



No céu da
minha
boca,
tinha estrelas,
tinha lua,
te beijei
apaixonado
passeia as
estrelas
pra tua.

Wanderley Elian

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Filosofia pura




“Por vezes, quando reflito na quantidade de cerveja que bebo, fico envergonhado. Mas depois, olho para o copo e penso em todos aqueles trabalhadores da cervejaria e nos seus sonhos e desejos. Se eu não bebesse esta cerveja, poderiam ficar sem trabalho e com os seus sonhos destruídos. Portanto penso: é melhor beber esta cerveja e deixar que os sonhos deles se concretizem, do que ser egoísta e pensar só no meu fígado. 

Babe Ruth

Wanderley Elian

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Pneumotórax




Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos.
A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
Tosse, tosse, tosse.

Mandou chamar o médico:
- Diga trinta e três.
- Trinta e três...Trinta e três...Trinta e três...
- Respire.

- O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão
direito infiltrado.
- Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
- Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino.


Manuel Bandeira

Wanderley Elian

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Classificados



Jóvem,
forte,
belo,
bem dotado,
honesto,
trabalhador,
procura moça
virgem,
para compromisso
sério.
Interessadas enviar
curriculum
para
ilha da fantasia.

Wanderley Elian

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Frase original



"Não é que eu tenha medo de morrer;é que não quero estar na hora
que isso acontecer"

Woody Allen

Wanderley Elian

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Fístula

Lamento a aurora perdida
Soubesse eu curar tantas feridas
Saberia perdoar a mim mesmo

Jamaveira

Wanderley Elian

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Coração traidor



Coração traidor,
prometeu não mais
se apaixonar
e não
cumpriu a
promessa.
Agora me deixou
sozinho com
essa dor,
acho que você
não gosta de
mim,
ou tem um gostar
estranho.
Coração traidor
você bate e
eu apanho.

Wanderley Elian

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Reflexão



"Para conhecermos os amigos é necessário passar,
pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso conhece-
mos a quantidade e, na desgraça, a qualidade."

Confúcio

Wanderley Elian

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A rosa de Hiroxima





Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas

Cegas inexatas

Pensem nas mulheres

Rotas alteradas

Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada

Vinicius de Moraes

Wanderley Elian



quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quarta-feira de cinzas




Acabou nosso carnaval
Ninguém ouve cantar canções
Ninguém passa mais brincando feliz
E nos corações
Saudades e cinzas foi o que restou
Pelas ruas o que se vê
É uma gente que nem se vê
Que nem se sorri
Se beija e se abraça
E sai caminhando
Dançando e cantando cantigas de amor
E no entanto é preciso cantar
Mais que nunca é preciso cantar
É preciso cantar e alegrar a cidade
A tristeza que a gente tem
Qualquer dia vai se acabar
Todos vão sorrir
Voltou a esperança
É o povo que dança
Contente da vida, feliz a cantar
Porque são tantas coisas azuis
E há tão grandes promessas de luz
Tanto amor para amar de que a gente nem sabe
Quem me dera viver pra ver
E brincar outros carnavais
Com a beleza dos velhos carnavais
Que marchas tão lindas
E o povo cantando seu canto de paz
Seu canto de paz

(Marcha da quarta-feira de cinzas)
Vinicius de Morais

Wanderley Elian




terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

As duas moscas



Parte 1

Contam que certa vez duas moscas caíram num copo de leite. A primeira era forte e valente, assim logo ao cair nadou até a borda do copo, mas como a superfície era muito lisa e ela tinha suas asas molhadas, não conseguiu sair. Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de nadar e de se debater e afundou.

Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser tão forte era tenaz, continuou a se debater a se debater e a se debater por tanto tempo, que, aos poucos o leite ao seu redor, com toda aquela agitação, foi se transformando e formou um pequeno nódulo de manteiga, onde a mosca conseguiu, com muito esforço, subir e dali levantar vôo para algum lugar seguro.

Parte 2

Tempos depois a mosca, por descuido ou acidente, novamente caiu no copo. Como já havia aprendido em sua experiência anterior, começou a se debater, na esperança de que, no devido tempo, se salvaria. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e gritou:
"Tem um canudo ali, nade até lá e suba pelo canudo".
A mosca tenaz não lhe deu ouvidos, baseando-se na sua experiência anterior de sucesso, continuou a se debater e a se debater, até que, exausta afundou no copo cheio ... de água.
Quantos de nós, baseados em experiências anteriores, deixamos de notar as mudanças no ambiente e ficamos nos esforçando para alcançar os resultados esperados até que afundamos na nossa própria falta de visão? Fazemos isto quando não conseguimos ouvir aquilo que quem está de fora da situação nos aponta como solução mais eficaz e, assim, perdemos a oportunidade de "reenquadrar" nossa experiência. Ficamos paralisados, presos aos velhos hábitos, com medo de errar.
"Reenquadrar" é permitir-se olhar a situação atual como se ela fosse inteiramente diferente de tudo que já vivemos.
Desta forma, todo o medo se extingue e toda experiência é como uma nova porta que pode nos levar à motivação de continuar buscando o que queremos, à auto-estima.

(desconheço o autor)

Wanderley Elian

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Saudade


Vou escrever
versos para um
amor distante,
e pedir para
o vento entregar,
quando sentires
a brisa te beijando,
abra seu coração
pro meu amor
entrar.
Vou escrever
versos
de saudade
do tamanho da que
sinto agora,
esse choro do
vento na palmeira
é com certeza
meu coração que
chora.

Wanderley Elian

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Canteiros




Quando penso em você, fecho os olhos de saudade
Tenho tido muita coisa menos a felicidade
Correm os meus dedos longos em versos tristes que invento
Nem aquilo a que me entrego já me traz contentamento
Pode ser até amanhã, cedo claro feito dia 
mas nada do que me dizem me faz sentir alegria
Eu só queria ter do mato um gosto de framboesa
Pra correr entre os canteiros e esconder minha tristeza
Que eu ainda sou bem moço para tanta tristeza
E, deixemos de coisa, cuidemos da vida,
Pois se não chega a morte ou coisa parecida
E me arrasta moço, sem ter visto a vida.

Cecília Meireles


Wanderley Elian





Wanderley Elian

sábado, 13 de fevereiro de 2010

O tempo nosso tribunal



precisamos correr
desse silêncio uniforme
precisamos invadir
o salão dos moralistas
e ocupar nosso instante
aspenas nosso!
Precisamos encontrar
entre as rochas do tempo
o botão da flor (e do jeans)
espremido no concreto dos bueiros
que somente
as paixões subterrâneas
podem tocar
precisamos pegar
carona no tempo presente...
o tempo, nosso tribunal!


Jonas Pinheiro de Araújo


Wanderley Elian






quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Viva



Ignore
os ditadores de
regras,
hipócritas obstinados,
religiosos fanáticos.
A vida é muita curta
diante da imensidão
do tempo.
Não deixe os
vampiros da felicidade
lhe sugar todo
o sangue,
abutres lhe
rondarão o tempo
todo.
Liberte-se
seja você
viva!

Wandrley Elian

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Relógio



Com Deus mi deito com Deus mi levanto
comigo eu calo comigo eu conto
eu bato um papo eu bato um ponto
eu tomo um drink eu fico tonto

Chacal

Wanderley Elian

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Vértices...




Decoro palavras bonitas que num vão se perdem.
Enfeito paredes por onde nem o objeto passa.

Acredito em verdades contadas por esse tal "eu".
Determino fins onde nem começos começaram.

Fantasio toques em sentido acordado.
Eternizo etapas do agosto que virá.

Sucumbo ao som cardíaco.
Economizo sentimentos por não tê-los revelados.

E vivo...

numa vértice de verbos em pessoa primeira...

em odes de um querido fim.



O incrédulo pensara que estou lefando.
O grotesco levaria a ignorância.
O animado nunca pensaria no pior.

Vivo de conjugar a tríade...


Rodolfo Lima


Wanderley Elian



segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O Sentimento do avesso









Por te querer tanto
não mais te quero
Por me fazer pranto
não mais espero
Por te querer encanto
não mais me espanto
Meu sentimento é avesso
verso e reverso
acolhimento e arremeço
os dois lados da mesma moeda
amor e ódio no mesmo endereço
Te quero aqui
te quero distante

te recebo em meu leito
te vejo errante
Aconchegada ao teu peito
te desejo amante
não te quero livre e saltitante
te almejo preso ao meu regaço
te encontro no tempo de um abraço
Vá embora
Fique aqui
Não demora
Saia de mim


Úrsula de Almeida Maia


Wanderley Elian

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...