quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A rosa de Hiroxima





Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas

Cegas inexatas

Pensem nas mulheres

Rotas alteradas

Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada

Vinicius de Moraes

Wanderley Elian



25 comentários:

  1. Lindérrima...cantarolei ao ler-te.
    Ah, por isso gosto tanto de você, tem sempre novidades, nos leva ao passado, a fazer reflexões...amo esse lugarzinho encantador.

    Meu querido, estou com saudades de você no Rabiscos, sou carente do teu carinho....snifffff...rs.

    Beijos, linda madrugada.
    Gosto demais de você.

    ResponderExcluir
  2. Wanderley Indiquei o selinho Beautiful Blogger Award para você, você copia ele e segue as regras
    caso se interesse, rsrsrs

    abraço!!

    ResponderExcluir
  3. Lamentável "A bomba de hiroshima", mas pensando por um lado bom, sem este acontecimento, não teria nascido essa letra tão linda... Apesar de ser um pouco trágica... Mas é linda... Boa escolha meu amigo...

    Abração...

    ResponderExcluir
  4. Será que alguem pensa????
    Acho que a maioria do mundo é bem egosita.
    São poucos que se preocupa com o próximo e sua dor.
    Um verdadeiro poema.

    Beijos amigo e um otimo dia

    Andresa

    ResponderExcluir
  5. Muito linda essea poesia,,,e na voz do insuperavel Ney fica mais linda ainda....abraços amigo e um belo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  6. MUito bem recordada esta linda poesia de Vinicius.
    Abs amigo

    ResponderExcluir
  7. Wanderley,
    esta música cantei em um coral na escola mesmo, com todos de branco e uma rosa vermelha nas mãos, ficou perfeito e ao mesmo tempo foi sim uma demonstração de que sentimos muito pelo acontecimento!
    Que bela escolha de postagem!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  8. Eu prefiro que não tivesse havido a 2ª Guerra Mundial, as bombas lançadas em Hiroshima e Nagasaki. Foram acontecimentos trágicos e monstruosos. Mas a força da sociedade japonesa, elevou o país ao ápice de uma Grande Nação. Claro que houve injeção fineceira, etc. Mas os nipônicos mostraram como se reconstrói um país das "cinzas".
    "Rosa de Hiroshima" de Vinícius de Moraes e Gerson Conrad é uma obra prima. Apesar de ser um relato poético inspirado num genocídio, é linda!

    ResponderExcluir
  9. Estes versos para mim, foi um retorno à infância e adolescência até porque estão acompanhados por uma imagem existente no meu livro do 7ºano.

    Abraço amigo!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia amigo!
    Tem selinho aki pra vc .......venha buscar. Te ofereço com carinho "Seu blog é um luxo"

    ResponderExcluir
  11. Oi e aí Wanderley como vc está?
    quanto ao post
    pesadíssima mas muito boa mesmo!!
    abraçoo!

    ResponderExcluir
  12. Gosto muito da forma como Vinicius de Moraes escreve. E esse quadro tem para mim uma representação perfeita.
    Beijo
    Juliane S.. Rocha

    ResponderExcluir
  13. Toda vez que vejo esse forte poema de Vinícius, me remeto a interpretação de Ney Matogrosso, que pra mim é definitiva!
    Boa quinta-feira!
    Jr.

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde.
    Parabéns pela postagem.
    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
  15. Muito bem, muito bem... esse lance da abrir o rabo na passarela não para nós, gurizes de família... hahaha!!! Hugz, man!

    ResponderExcluir
  16. É um tema difícil, triste e delicado. Mas é importante lembrar das atrocidades cometidas pela raça humana e acreditar que é possível fazer melhor.Quem sabe,um dia,teremos um mundo que “produza”mais Vinicius e menos Hiroshimas e Nagasaquis.

    Beijos pra ti moço!

    ResponderExcluir
  17. Adoro Vinicius, mas nao conhecia esse poema. Triste como o calor que tem feito em nossa cidade, nao acha?

    Bjous

    ResponderExcluir
  18. ah! Vinicius de Moraes - é o cara!

    ResponderExcluir
  19. Wanderley eu tenho vontade de conhecer o Alasca, as tundras com suas flores e relva temperadas sao de um charme inigualavel!

    um abraço!

    ResponderExcluir
  20. Poesia tão triste,mas de uma tristeza tão bela!Escolheu lindamente!Abraços,

    ResponderExcluir
  21. Úia!!! Acabo de descobrir que você e o Braccini... uau, que legal! Que lindo casal!

    ResponderExcluir
  22. Olá amigo, até arrepia ler esse poema. Tanta dor tanta coisa má sem que ninguém se tivesse importado com o sofrimento. É mau na cozinha? Nada disso meu menino. Estes queques saem sempre bem. Deixa a preguiça de lado e toca a fazer uns queques para fazer surpresa á familia. A receita está lá. Beijos amigo

    ResponderExcluir
  23. Olá amigo, até arrepia ler esse poema. Tanta dor tanta coisa má sem que ninguém se tivesse importado com o sofrimento. É mau na cozinha? Nada disso meu menino. Estes queques saem sempre bem. Deixa a preguiça de lado e toca a fazer uns queques para fazer surpresa á familia. Beijos amigo

    ResponderExcluir
  24. Oi Wanderley, tudo bem?
    Menino, essa música é perfeita, adoro.
    Essa semana Ney Matogrosso é minha trilha sonora pra dormir, rsrs

    Bjo
    :)

    ResponderExcluir
  25. Oi Wanderley, este poema é forte e muito bonito, claro, o poetinha não deixava nada barato, e a música também ficou maravilhosa, pena que representa um tragédia humana horrorosa. Engraçado que esta semana vc e mais um amigo blogueiro postaram o mesmo texto: Porque a sincronia?! Bjs!

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...