segunda-feira, 13 de junho de 2011

Talvez...


Talvez,
eu devesse falar das 
flores tristes de plástico,
do coração de vidro
estilhaçado,
da esperança que se perdeu
no caminho,
da saudade do nada.
Talvez,
eu devesse falar da vida,
que de tanto não ser
vivida
se perdeu em si mesma.
Talvez... 

Wanderley Elian

100 comentários:

  1. Talvez eu devesse falar do meu carinho por você
    Talvez eu devesse dizer do quanto te admiro
    Talvez eu devesse dizer de como gosto de te ler
    Mas deixei o talvez pra outra vez e resolvi dizer de vez.
    :)

    Beijos enormes pra ti meu querido.
    Tenha uma semana de muita paz.

    ResponderExcluir
  2. "Talvez eu não tenha nada
    mas tenho tudo,pq tenho
    a razão do viver..."
    Bjs para aquecer teu dia!

    ResponderExcluir
  3. UNA MUY MELANCÓLICA DUDA.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  4. Olá Wanderley,
    Não fique triste amigo, apesar de mundo cão, há coisas bonitas pra se viver, mas o texto é maravilhoso.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. São estas antíteses que dão cor e força à verdadeira vida, à vida dos nossos dias.

    ResponderExcluir
  6. Very nice work Wanderley.....well done.

    Greetings and a nice day my friend,

    Joop

    ResponderExcluir
  7. Wanderley, talvez vc devesse falar dessas coisas sim, porque vc sabe falar de coisas tristes lindamente... as talvez vc devesse falar das flores do jardim exalando perfumes maravilhosos, ou de corações que bombeiam vida pelo corpo e guarda muito amor, ou talvez falar da vida, linda vida que ainda nos resta pela frente, pra gente viver e tentar ser cada dia mais feliz... Talvez...

    Fica com Deus, boa semana!
    Aparece lá no blog!

    ResponderExcluir
  8. Melhor falar da horas alegres, compartilhadas.
    Dos amores vividos das gargalhadas gostosas.
    melhor falar de coisas boas neh?
    Beijos achocolatados

    ResponderExcluir
  9. Que lindo,Wanderley! Linda semana,abração,chica

    ResponderExcluir
  10. Oi, Wanderley.

    Só quem está muito vivo pode falar assim.

    "Há um coração dentro do peito que bate feito um tambor."

    Um ótimo dia para você.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. talvez eu tivesse vivido mais sem tanto talvez...

    otimo dia... de uma certeza que ultrapassa os limites do meu ser e vai pelo mundo...

    ResponderExcluir
  12. Fale-me
    Estilha a estilha
    Bocado a bocado
    Desse seu coração estilhaçado
    Não por curiosidade
    Sim por precaução
    Há que se evitar
    o estilhaçar
    de um coração

    ResponderExcluir
  13. a gente vive com essa incerteza. "e se?"

    nessas horas prefiro ser clichê e me arrepender do que fiz. melhor do que me arrepender do que não fiz

    ResponderExcluir
  14. É talvez eu devesse falar do nada. Bela forma de escrever. Uma linda semana para ti meu amigo e beijinhos carinhosos com certeza.

    ResponderExcluir
  15. Que bom poder viver no talvez, quem sabe e também no maravilhoso.
    A vida não tem preferências e sim vivência.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  16. Talvez, talvez, talvez...eis a questão.
    Boa semana
    Xeros

    ResponderExcluir
  17. Meu amigo, que belo poema,,,forte nos sentimentos,,,intenso, as vezes pensamos assim,,,devemos colocar tudo sobre a mesa e mostrar o verdadeiro sentimento...abraços de boa semana pra ti.

    ResponderExcluir
  18. Por que falar de coisas ruins, se temos coisas maravilhosas pra falar? Esquecê-las é o melhor remédio.

    Abraços e ótima semana pra ti.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  19. É amigo... eu vivo chegando neste ponto...
    ai estendo meus estandartes de guerra e pego minha espada..
    preferi ser um poeta da guerrilha que da dor...
    mas que dói dói... "a vida é que tem razão" esta frase amanheceu comigo hoje!
    Boa semana!
    E muita cura pra este coração lindo e grande que vc tem Poeta Mineiro Cantador!

    Bjux de Lux!

    ResponderExcluir
  20. Nunca é tarde para começar a viver...

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  21. "que de tanto não ser
    vivida
    se perdeu em si mesma."

    falaria pra mim, nesse caso

    ResponderExcluir
  22. Talvez, o coração de vidro estilhaçado seja eterno, o amor efêmero, assim como a(mor)te.

    E só os que estão vivos sejam capazes de morrer por amor...


    Beijinhos de boa semana!!

    ResponderExcluir
  23. Talvez...
    E as dúvidas persistem.

    ResponderExcluir
  24. Ah, estes "talvezes"...Muito bom o tema e gostei da forma como o propôs.

    Abraço,

    Rafael

    ResponderExcluir
  25. Talvez você devesse apenas deixar o talvez de lado...Talvez...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  26. Sinceramente eu não sei...
    Talvez tudo no momento seja assim... Mas passará!
    Desejo que você tenha uma ótima semana!
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  27. Talvez devesse não falar nada ... a vida muitas vezes não carece de palavras mas de ações ... eu acho!

    ResponderExcluir
  28. Wanderley muito lindo seus versos. As vezes na vida existem dúvidas... Um talvez... Abraço com maravilhoso começo de semana. Um Beijo!

    ResponderExcluir
  29. ♪♫ Amigo,
    °✿♪

    Continuo pensando que "talvez" são escolhas e elas dependem apenas de nós.

    Boa semana!
    Beijinhos.
    Minas
    ✿ܓܓ♫
    °✿♪º
    •*• ✿♫♪° ·.

    ResponderExcluir
  30. Vc é que realmente nos coloca em xeque, pois falar das flores de plástico, "que não morrem", não nos machucam, são inertes mas também enfeitam... para mim é o comodismo em si! E últimamente, é o que tenho feito, tenatdo viver em uma espeécie de aquário, protegida dos perigos das águas infinitas, mas sufocada e enjoada da ração que como todos os dias!!! Vc nos leva à longos e profundos questionamentos com seus poemas.Adoro!!!
    Bjs,

    Rita Barroso

    http://blogdachickitabakana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Hoje mais uma vez com uma colinha
    até ficar bem e poder digitar
    a vontade sem sentir dor
    nos meus dedinhos.
    Nem por isso deixarei de
    me fazer presente a cada amizade
    para mim tão sagrada.
    Deus abençoe sua semana ..
    beijos no coração..Evanir..
    Te Amo..Te Amo...

    Lindo mais triste meu bebe..

    ResponderExcluir
  32. Olá...

    Para mim as flores de plástico possuem uma conotação muito triste (lembram flores de cemitério), prefiro as naturais e, por vezes me deixar levar pelos sonhos nunca realizados na prática e que ficam eternizados no coração...

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  33. Talvez, quem sabe, quiçá... hehehehe! Bjz, querido!

    ResponderExcluir
  34. Talvez um dia diremos:
    Felizes para sempre !!!

    ResponderExcluir
  35. oi amigo, beleza?

    belo poema. talvez triste, talvez reflexivo,talvez desejo, talvez talvez...

    ResponderExcluir
  36. ... viver assim, na linha do talvez, chega ser uma certeza. rs.

    bjo

    ResponderExcluir
  37. Oi querido,

    Lindo poema...
    Talvez a gente deva amar mais e nos questionarmos menos...

    Grande beijo e uma semana cheia de paz e amor pra você.

    Ani

    ResponderExcluir
  38. O "talvez" é muito incerto e duvidoso meu caro Wanderley. Talvez, seja melhor não usá-lo tanto, já que ele te deixa com tantos "talvez" na cuca.
    Beijose uma semana adorável.

    ResponderExcluir
  39. Olá, talvez sim...as vezes é necessário falar...e depois, deixar pra lá!!! Tentar esquecer e não alimentar mais este tipo de sentimento...sacode a poeira e dê a volta por cima!!!

    Linda Semana!!!!
    Muita Luz!!!

    ResponderExcluir
  40. Oi Wanderley!
    Um tanto melancólico, mas muito bonito!
    Fique triste não, tudo parece sem sentido, mas talvez tenha sua razão de ser.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  41. Vivendo o dias dos namorados ou amando?

    ResponderExcluir
  42. É que talvez nós estamos brincando de VIVER.
    Abraço

    ResponderExcluir
  43. Tudo que é sentido vale a pena Wanderley. Achará eco em outro também e deixará de ser outra vez.
    Beijos querido!!
    Carla

    ResponderExcluir
  44. Me senti exatamente assim no final de semana,nusssss! Muito bom migo e o Davi tá muito fofo,sou xonada nele. Obrigada. MOntão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  45. Que belo poema!

    Talvez devamos deixar de falar e passar a fazer, resgatar o estilhaçado coração, a vida que se perdeu...

    Beeijo*

    Belíssimo escrito o seu.

    ResponderExcluir
  46. Wanderley,nas nossas indagações sempre aprendemos!Linda sua poesia!Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  47. O sentimento já é.Não existe mais talvez.beijo grande Wan...

    ResponderExcluir
  48. Quiças,quiças.Mas viver é este baile de indagações amigo.Mas é preciso viver e estar sempre atento às possibilidades.Muito bom o texto.
    Um abração amigo e toda paz na Belô.
    Uma bela semana.

    ResponderExcluir
  49. 人生は、儚く壊れやすい。

    ResponderExcluir
  50. Oi, Wanderley, a gente vive e morre no 'talvez! E como fantasiamos esta palavra carregada de tristeza, de insatisfação e de dor. Ou de ilusão?
    É uma palavrinha desgraçada, que não acrescenta nada, apenas dúvidas e vontade de mudar o rumo das coisas. E que acabamos na dúvida.

    Um beijo pra você, amigo.
    Tais Luso

    ResponderExcluir
  51. Olá amigo. Adoro seus poemas. Mas entre o "talvez" e o "fazer", fico com a segunda opção. Beijos.

    ResponderExcluir
  52. Olá Elian, a vida em sí é um corolário de "talvez"...É este que nos impulsiona a viver... Obrigada por sua visita.

    ResponderExcluir
  53. oi Wan,

    que beleza,
    quantas e quantas vezes
    nos perguntamos se talvez fosse melhor,
    ou se talvez fosse pior,
    talvez...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  54. Wan
    Que lindo e que triste. Talvez eu deva te dizer que te adoro e te admiro pra caramba. Beijos, sem talvez! Ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  55. Roubei mesmo, to levando pra mim...
    vou por no meu blog de poemas e não adianta brigar...esse poema é hoje tudo que eu queria dizer, já que eu não tinha as palavras certas, roubei as suas.
    bju

    ResponderExcluir
  56. Oi Wanderley...
    Tive hoje a idéia, de divulgar meus companheiros blogueiros...E vc foi o primeiro da lista...rs...Espero q goste!

    ADOREI esta poesia e portanto vc nao foi escolhido a toa.rs..

    ResponderExcluir
  57. Talvez eu devesse dizer que achei tão triste...Porém, devo dizer que também achei belo, e que muitas indecisões fazem parte de nossas vidas, o importante é falar o que se tem vontade, assim como vc o fez. Beijos no coração

    ResponderExcluir
  58. Talvez é uma palavra bem complicada. A gente nunca sabe ao certo quais são os pesos de ambas escolhas né? Em todo caso, adorei o texto. Uma ótima semana.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  59. As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.

    Fernando Pessoa

    Feliz Semana e beijos meus! M@ria

    ResponderExcluir
  60. Talvez, na incerteza dos dias, devessemos olhar mais a simplicidade das palavras transmitida na poesia que nos enche a alma.
    Lindo poema, parabéns!
    Abraço
    oa.s

    ResponderExcluir
  61. vim te ver , foi Maria que me indicou teu post,voce é um poeta e tanto!
    gostei muito de te conhecer!
    um abraço,
    sou Myra (myra- parole.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  62. Bom dia meu amigo,,,,que sua terça seja de paz e muita poesia...voce viu ontem? corremos o risco de vir aquele Joel Santana retranqueiro,,,rs,,rs,,ainda bem que mantiveram o Cuca,,,abraços.

    ResponderExcluir
  63. Convido-te a passar lá no meu blog para prestar uma homenagem ao nosso amigo Zé...
    Bjssssssssss

    ResponderExcluir
  64. Uma bela reflexão.
    talvez? não. Com certeza!
    beijinho

    ResponderExcluir
  65. Talvez sim, talvez não: está dito

    abraço

    ResponderExcluir
  66. Talvez... eu não devesse sair mais daqui de tão bacana que é te ler... talvez, mas como também tenho um blog,rsssss...te convido para visitar-me e se gostar, acrescentar meu rol de amigos com a tua presença, assim como seguirei o seu blog, com prazer!

    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  67. Duas palavrinhas que detestoooo

    "TALVEZ" e "SE"

    rsrs

    ADOREI O POST VISSE XEROOO

    http://cywmara.blogspot.com/ seguindo vc, visite-me e se gostar siga-me

    ResponderExcluir
  68. A amizade, nasce e cresce como flor,
    mas para ela viver,devemos cultivar com amor.
    Rega-la a cada amanhecer.
    Manter a sinceridade sempre
    Não quero sua amizade por um
    unico Dia.
    E sim para toda vida.
    Depois da flor vem a semente.
    Vamos planta-la.
    Nossa amizade enraizada.
    Até o fim da nossa jornada.
    beijos meus,Evanir.
    Obs:Devido a Tendinite.
    Estou falando a mesma
    coisa.
    Em todos os blogs.
    Minha linda Amizade.

    ResponderExcluir
  69. talvez realmente devêssemos olhar mais para as coisas frágeis e torna-las um pouco mais fortes...

    Beijo saudades de vir aqui

    ResponderExcluir
  70. Bom dia,Wanderley!!

    Tem épocas que existem muitos "talvez" na nossa vida...
    Belíssimo poema!!
    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  71. Meu querido e estimado prof. Elian, adorei o primeiro comentário, talvez fizesse um assim..."talvez eu devesse falar das flores tristes de plástico / do coração de vidro estilhaçado..." a dor escrita em palavras que se transformam em beleza poética, é assim que vejo a poesia, onde nossa dor é transposta de uma forma, triste, mas digerível (não sei se é bem o termo, mas...). Meu caríssimo prof. vejo tanta beleza em teu poema, sinto a dor também...e logo me identifico, talvez devessemos deixar a vida agir asssim, naturalmente...
    ps. Um imenso e fofo e solidário abraço.
    ps. Ah, lembre-se, o talvez, ainda não é um fato consumado.

    ResponderExcluir
  72. Wanderley...
    seu blog é fantástico, poesias e textos ótimos.
    já sou sua seguidora.
    e sempre venho aqui ler e ver suas postagens...

    abraços fartos amigo.

    e volte sempre ao meu blog.
    sempre será bem vindo

    ResponderExcluir
  73. No meio de tanta indecisão eu tenho algumas certezas: Gosto muito de vc! adoro visitar seu blog! adoro ler seus poemas! não venho mais aqui porque o tempo está miudinho na minha vida. Um monte de beijos e saudades pra vc e as Geraes!

    ResponderExcluir
  74. eu não gosto do talvez...

    beijos com muito carinho,

    Bia

    OLHAR DENTRO DOS OLHOS

    ResponderExcluir
  75. Nossa expressão de saudades em auto estilo lindo de viver amei.beijos linda tarde

    ResponderExcluir
  76. Elian, essas flores, esse coração, por esses caminhos... Não perdeu-se. Talvez, é um outro memento de uma nova história.

    Beijos e meu carinho, querido amigo!

    Até breve!!

    ResponderExcluir
  77. Eu sempre falo nessas coisas quando as sinto à flor da pele, de algum jeito sempre falo.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  78. Uau! Amei, que belo poema! Parabéns, amigo!

    Talvez...ah! Talvez...essa dúvida é cruel!

    Abraços,
    Lu

    ResponderExcluir
  79. Palavras de grande importancia para todos, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  80. não creio em vidas perdidas..."
    Tudo vale a pena se a alma não é pequena", já dizia Pessoa's...

    BEIJO GRANDE,Meu Lindo!!!

    ResponderExcluir
  81. Oi!

    Sempre te vejo em blogs de amigas, mas hoje na Lú (Olhar Acreano), percebi que vc gosta de artesanato, para facilitar já sou do Norte...

    Vou dar um passeio na sua Estação...

    Bjs.

    ResponderExcluir
  82. Meu grande amigo Wanderley!
    Este poema só poderia mesmo ser imaginado por si! Lindo, mas lhe digo que detesto flores de plástico!

    Um abraço bem grande.

    ResponderExcluir
  83. Dessas coisas não se fala...melhor esquece-las. Mas o poema ficou lindo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  84. Olá meu amigo!!!
    Agora, até eu me questiono se talvez eu devesse falar dessas coisas e sentimentos...talvez devamos falar sim...talvez...

    Bjos no coração e se cuida. Deus guie seus passos rumo a felicidade.

    ResponderExcluir
  85. Passando pra desejar uma boa noite, Wanderley.

    Beeijo*

    ResponderExcluir
  86. Wanderley, nesse mundo de muitas coisas de plásticos, risos. Flores é mais uma no rol.

    Osho fala de EGO DE PLÁSTICO, exatamente nesse ilusão que tanto nos apega ao mundo material. Sempre estamos a falar, a comentar, a escrever, mas sempre tem mais um bocadinho mais. E aí cadê os sentimentos?
    Grata pela visita.
    Abraços

    ResponderExcluir
  87. E eu devo agradecer pelas palavras q vc me deixou, foram um carinho para o meu coração...obrigada!

    um grande beijo!
    Mariz

    ResponderExcluir
  88. Talvez...eu devesse dizer apenas: MARAVILHOSO!
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  89. Entre o sim e o não, reina o famigerado talvez...
    #Sempre!
    Bjo.o!

    ResponderExcluir
  90. Ola Wanderley, grata por tuas palavras. E antes de mais nada quero dizer que ficou ótima a sua poesia, excelente. Agora vou te explicar rsrs, com base na sua poesia. Por exemplo, ser feliz, e ser tristes são coisas diferentes assim como: complexo e complicado, mas ambos pertencem ao mesmo padrão que é o "sentimento homano" por isso, quando mergulhamos na alma e a compreendemos em seus os termos opostos e semelhantes, logo podemos aprecia-los ao todo de forma independente, nos levando a ser feliz sempre; uma vez que triste não é o mesmo que melancólico, alguns poderiam ver a poesia como triste melancolia. E sofrer na leitura. Ao passo que se entendemos a diferença entre complexo e complicado, podemos entender a poesia dos dois angulos, fazendo com que as palavras sofridas de sua poesia se torne uma das melhores que já li.
    Sou sorriso sempre, mas trabalho com o choro embora possa sempre sorrir. Por isso entendemos que a complexidade da alma humana nao é complicada, pois somos capazes de ser feliz sempre, mas não apenas sorrindo por fora, mas por dentro estando em gargalhadas ao ver o quanto " a compreensão dos sentimentos humanos podem ser maravilhosa, mesmo que pareça complexo, ou complicado rsrsr. Lindíssima a sua poesia. Maravilhosa. Perfeita. Parabéns.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  91. Um deleite esses "talvez" das suas emocoes. Você faz ri, faz chorar, faz se apaixonar por fotos... quanta coisa no bauzinho ;)

    ResponderExcluir
  92. Talvez esteja faltando todos falarmos mais dessas coisas, mas como você disse, só talvez...

    Estou achando cada vez melhor Wanderley.

    Continue nos presenteando :)

    ResponderExcluir
  93. Belo poema querido, apesar de melancólico...tudo o que colocamos o "talvez" acaba sendo assim...
    Beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  94. Há sempre uma lista infindável de talvez, quando chegamos àqueles hiatos da vida em que nada parece fazer sentido perante a crua indiferença duma existência que parece ter perdido todo o rumo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  95. Bonita poesía.Fue un placer leerte y visitarte. Un Blog muy entretenido. Te estaré siguiendo con tu permiso.Que tengas un lindo día.

    http://socialculturalyhumano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  96. Irmão, belo poema!!
    Como consegues essa inspiração??

    Muita expiração/inspiração,
    ou são momentos que estás
    em piração?? rsrs
    Abraço

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...