quinta-feira, 11 de março de 2010

Aconteceu alguma coisa



Dois guardas à porta, barrando a passagem. O bolo de gente na calçada, espichando pescoço para assuntar.
- Vai ver que mataram alguém no edifício.
- Com certeza assaltaram o banco, e...
- Que banco? Não está vendo que não tem banco nenhum aí?
- Já sei. Pegaram lá em cima um grupo de subversivos, e eles estão encurralados, não querem se render. Não saio daqui enquanto os caras não aparecerem.
Cresce a confusão. Tão rápido, que até parece organizada. Todo mundo colabora para que seja total. E fala, fala.
- Olha aquela velha desmaiando!
- Velha coisa nenhuma, é uma lourinha muito da bacana.
E não está desmaiando, está é brigando de unha e dente, alguém apalpou ela ou afanou a bolsa.
- Te garanto que houve morte. Um padre abriu caminho e entrou lá dentro, apesar dos guardas. Padre mesmo, desses de batina, sacumé?
- Se o cara já morreu, não adianta ele entrar, ora essa. Salvo se ainda está agonizando. E quem garante a você que por estar de batina esse que entrou lá mão é padre de araque? Tem muita falsificação pelaí.
- Não estou vendo fumaça.Incêndio não é.
- Pode ser nos fundos. Espera até a fumaça aparecer. O último incêndio que eu assisti, na Tijuca, levou horas para combater.
- Quem sabe foi uma manicure que se atirou no pátio? Já vi um caso assim.
- Por essa e por outras é que só moro em casa, e térrea, sem escada, para não dar grilo. Eu, hem?
- É, mas tem muito inconveniente. Nas casas baixas a poluição é servida a domicílio.
- Repara aqueles dois entrando na raça.
- E na raça foram rechaçados, tá vendo?
- Pronto, interditaram o edifício.
- Pior. Estão esvaziando o edifício.
- Corta essa. Todo mundo tem direito de entrar e direito de sair. E os que trabalham lá em cima, por irão deixar de trabalhar? O que precisam subir para ir ao dentista, ao médico, sei lá, com que direito são impedidos? Tá errado. Qual, isso é um país sem...
- Calma, Secundino. Acho bom você moderar suas expressões.
- É, mas o Senador Farah Diba entrou com passe livre, espia só!
- Não tem Senador com esse nome, sô.
- Tem um parecido, mas é deputado.
- Deputado ou não, com esse ou com outro nome, mas entrou. Eu vi.
- Então não há tragédia, ele não é de ir aonde pega fogo.
- Cerraram as portas de aço!
- Isso tá me cheirando a elevador despencado. Não tem dia que não caia um em Copacabana. E essa ambulância que não vem? Devia ter sempre uma ambulância de plantão na porta de cada edifício.
- O diabo são os palestinos. Imagina se a carteiro deixou na portaria uma daquelas cartas com bomba...
- Já não se tem onde morar sossegado. Até entrar pelo cano é perigoso. Lá dentro tem
assaltante à espera.
- E na rua então? Que é que nós estamos fazendo aqui, ameaçados de todos os lados, prestando atenção num negócio que não é da nossa conta, me diga o senhor?
- Sei lá. Mas agora está saindo um caixotão, não atino o que seja. Quem sabe se não é
um novo crime da mala!
- Nem me fale nisso. Só de pensar, fico toda arrepiada; passe a mão no meu braço, veja como estou. Cortar um pobre de Cristo em fatias, feito mortadela, depositar na mala e despachar de avião!
- Era de trem que as malas com cadáveres se despachavam, sua ignorante.
- Isso foi no seu tempo, vovozinho. Hoje, quem é que passa para trás o avião para dar preferência a trem de ferro?
- Pois então vamos chegar perto e espiar o caixão do defunto.
- Não é caixão, gente, é geladeira!
- O quê? O defunto estava dentro da geladeira?!
- Ah, meu chapa, tu não morou que isso é uma liquidação de eletrodomésticos?


Carlos Drummond de Andrade

Wanderley Elian


17 comentários:

  1. Fofocar é que nem coçar, basta um começar...eita imaginação!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Oi Wanderley
    Sempre quero elogiar a fto principal do seu blog, é show! e agradecer sua atenção,estou dando aquele jeitinho brasiliro, aos poucos vai ficando
    com a minha cara mesmo rs
    E como aconteceu coisas hem , quando a multidão ignara se reune vira esse caos!
    O poeta Drumonnd tinha um humor afiado , hem/
    meus abraços, boa quinta

    ResponderExcluir
  3. Eita imaginação para uma liquidação. Dei boas risadas, eu fiquei elocubrando também... hahahaha.
    Grata pela gentileza da visitinha, volte sempre pro cafezim e pão de queijo quentim, da hora...
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. E dá-lhe Drummond nas *linguinhas de plantão* Amei, Wanderley*********************************
    Beijos pra você, querido*

    +++

    *Masco a ponta do lápis
    e pareço escolar roendo o medo da prova
    desenho círculos
    estrelas
    acendo um cigarro
    bebo água
    e elas fogem
    esparzidas
    malditas
    não querem camisa de força
    a prendê-las no papel
    preferem passar
    apressadas
    em devaneios e devarios
    e me deixar aqui
    entregue ao meu vazio
    e de bode
    olhando para a folha
    tão em branco
    quanto o meu pensamento*

    Malditas
    Poema da Renata no tempo fumante*

    + Beijos
    Ótimo Dia, amigo*

    ResponderExcluir
  5. É muita criatividade junta...rs..rs...rs...abraços amigo e um belo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  6. ele era mesmo o cara...rs bjs querido

    ResponderExcluir
  7. Hahahahaha!!!!!! Óteeeeeeemo isso! Agora.. Leandro & Leonardo!?? Preciso refletir... Mas é original, isso é!!!!! Hehe! Hugz!!

    ResponderExcluir
  8. Nossa a gente viaja na maionesers.. Como viajei na vida e morte de uma simples vela. kkkkkkkk Muito bom! Adorei a originalidade. Montão de bjs e abraços originais

    ResponderExcluir
  9. Obrigada Wanderley por me ter acompanhado no chá... Estava bom e as companhias excelentes. Para o ano há mais...espero eu! O seu blog é muito interessante e cativador. Foi um gosto ler tudo isso. Um beijo

    ResponderExcluir
  10. Se de amor são os versos,
    despertam carinhos diversos...
    Com lindas flores,
    falamos de amores,
    espalhando seus odores...
    Com versos floridos,
    curamos amores doloridos...
    Receba meus versos com carinho,
    ensinando-lhes o caminho
    para chegar a seu coração...

    (Marcial Salaverry)

    Uma noite de Amor e Paz! Agradeço sua visita.
    Beijos & Flores! M@ria

    ResponderExcluir
  11. Oi WANDERLEY
    rsrsrs
    Gostei desta "estorinha"!
    Votos de um bom final de semana.
    Abç
    G.J.

    ResponderExcluir
  12. kkkkkkkk...essa do drumond foi demais!!!Oh louco!


    beijos menino!

    ResponderExcluir
  13. Sensacional, Wanderley!!!Drummond é muito fofo, não é? Essa crônica dele é d+. Bela postagem!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. kkkkkkkk........Fui lendo, lendo e imaginando onde isso ia chegar, caramba uma liquidação de eletrodomésticos?...E é assim que se começa, vem um fala algo, outro vem e inventa outra, outro complementa e a coisa fica feia e nada real...rsrs.
    Beijos meu querido amigo.
    Desculpe a hora que vim, mas retornei ao trabalho depois de 10 meses afastada devido aquela cirurgia da coluna, então meu tempo está meio escasso, mas sempre estarei por aqui.
    Te gosto muito meu amigo.
    Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  15. A gente começa lendo o texto e vai pensando: "que legal, que será esse autor tão especial"? Daí chega o final e lá está escrito: "Carlos Drummond de Andrade"!
    Pudera!
    Jr.

    ResponderExcluir

passou por aqui . deixe sua impressão . obrigado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...