segunda-feira, 25 de março de 2013

Santa Semana


Trem bom é coisa boa, concordam? e uma das coisas boas é viajar. Essa semana, estaremos em Diamantina,  terra de Chica da Silva, uma das mais belas cidades históricas de Minas Gerais. Lá a paixão de Cristo é vivida intensamente, e representada com pompa e circunstância.
Por isso não comentarei nos blogs dos amigos, o que farei quando retornar.

Boa Páscoa a todos

Wanderley Elian

quinta-feira, 21 de março de 2013

Tributo a uma cidade distante


Quero uma casa amarela com janelas pintadas de lilás, que tenha uma varanda, de onde, no final da tarde, eu veja o sol ir embora. Quero não trancar a porta, para quando os amigos chegarem, não precisarem bater. Quero um quintal para criar galinhas e plantar chuchu. Quero ver as estrelas e os pirilampos iluminando a noite. Quero um silêncio tão intenso que  e  ouça as batidas de meu coração. Quero caminhar descalço sem hora pra chegar. Quero simplesmente, esperar por um tempo que virá.

Wanderley Elian



segunda-feira, 18 de março de 2013

Pelos Direitos dos Meninos




Que nenhum menino seja coagido pelo pai a ter a primeira relação sexual da vida dele com uma prostituta (isso ainda acontece muito nos interiores do Brasil!)
Que nenhum menino seja exposto à pornografia precocemente para estimular sua “macheza” quando o que ele quer ver é só desenho animado infantil (isso acontece em todo lugar!) 
Que ele possa aprender a dançar livremente, sem que lhe digam que isso é coisa de menina
Que ele possa chorar quando se sentir emocionado, e que não lhe digam que isso é coisa de menina 
Que não lhe ensinem a ser cavalheiro, mas educado e solidário, com meninas e com os outros meninos também 
Que ele aprenda a não se sentir inferior quando uma menina for melhor que ele em alguma habilidade específica – já que ele entende que homens e mulheres são igualmente capazes intelectualmente e não é vergonha nenhuma perder para uma menina em alguma coisa 
Que ele aprenda a cozinhar, lavar prato, limpar o chão para quando tiver sua casa poder dividir as tarefas com sua mulher – e também ensinar isso aos seus filhos e filhas 
Na adolescência, que não lhe estimulem a ser agressivo na paquera, a puxar as meninas pelo braço ou cabelos nas boates, ou a falar obscenidades no ouvido de uma garota só porque ela está de minisaia 
Que ele não tenha que transar com qualquer mulher que queira transar com ele, que se sinta livre para negar quando não estiver a fim – sem pressão dos amigos 
Que ele possa sonhar com casar e ser pai, sem ser criticado por isso. E, quando adulto, que possa decidir com sua mulher quem é que vai ficar mais tempo em casa – sem a prerrogativa de que ele é obrigado a prover o sustento e ela é que tem que cuidar da cria 
Que, ao longo do seu crescimento, se ele perceber que ama meninos e não meninas, que ele sinta confiança na mãe – e também no pai! – para falar com eles sobre isso e ser compreendido 
Que todo menino seja educado para ser um cara legal, um ser humano livre e com profundo respeito pelos outros. E não um machão insensível! Acredito que se todos os meninos forem criados assim eles se tornarão homens mais felizes. E as mulheres também serão mais felizes ao lado de homens assim. E o mundo inteiro será mais feliz. 
O machismo não faz mal só às mulheres, mas aos homens também, à humanidade toda. 
Meu ativismo político é a favor da alegria. Só isso. 

Sílvia Amélia de Araujo.

ps: Li esse texto no blog amigo . Versos de fogo

Wanderley Elian

quinta-feira, 14 de março de 2013

Ensaio sobre a inveja dos pássaros


meu sonho era ser passarinho
não que eu quisesse voar
ou cantar bonito
a mim me bastaria
a suavidade de um pouso.


Wanderley Elian

segunda-feira, 11 de março de 2013

quinta-feira, 7 de março de 2013

segunda-feira, 4 de março de 2013

Rotina


Todos os dias, por vários anos, ele passava pela mesma rua indo para o serviço. Já nem reparava mais se alguma casa mudou de cor,se nasceu  uma nova flor na velha praça, se as pessoas eram as mesmas, estava sempre e cabeça baixa. Certo dia, para seu desespero, a rua pela qual passava estava interditada para obras. Parou, cruzou os braços, e ficou em dúvida por qual rua seguir. Depois de alguns segundos de pânico, resolveu escolheu um novo caminho. Para seu espanto gostou do que viu. As casas, os prédios, as pessoas, o cheio tudo para ele era novo. Curtiu cada novidade como se estivesse em outra cidade. Nesse dia, descobriu que mudanças, mesmo que pequenas, podem fazer grande diferença na vida de qualquer pessoa

Wanderley Elian
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...